26 de Janeiro de 2021

Terceira semana do tempo Comum- Terça-feira

- por Pe. Alexandre

TERÇA FEIRA SANTOS TIMÓTEO E TITO BISPOS E DISCÍPULOS DE PAULO

(branco, glória, prefácio dos pastores – ofício da memória)

 

Antífona da entrada

– Velarei sobre as minhas ovelhas, diz o Senhor; chamarei um pastor que as conduza e serei o seu Deus (Ez 34,11.23).

 

Oração do dia

– Ó Deus, que ornastes são Timóteo e são Tito com virtudes dos apóstolos, concedei-nos, pela intercessão de ambos, viver neste mundo com piedade e justiça, para chegar ao céu, nossa pátria. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

1ª Leitura: 2Tm 1,1-8

– Início da segunda carta de são Paulo a Timóteo: 1Paulo, Apóstolo de Jesus Cristo pelo desígnio de Deus referente à promessa de vida que temos em Cristo Jesus, 2a Timóteo, meu querido filho: Graça, misericórdia e paz da parte de Deus Pai e de Cristo Jesus, nosso Senhor!  3Dou graças a Deus – a quem sirvo com a consciência pura, como aprendi dos meus antepassados – quando me lembro de ti, dia e noite, nas minhas orações. 4Lembrando-me das tuas lágrimas, sinto grande desejo de rever-te, e assim ficar cheio de alegria. 5Recordo-me da fé sincera que tens, aquela mesma fé que antes tiveram tua avó Loide e tua mãe Eunice. Sem dúvida, assim é também a tua. 6Por este motivo, exorto-te a reavivar a chama do dom de Deus que recebeste pela imposição das minhas mãos. 7Pois Deus não nos deu um espírito de timidez, mas de fortaleza, de amor e sobriedade. 8Não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor nem de mim, seu prisioneiro, mas sofre comigo pelo Evangelho, fortificado pelo poder de Deus.

 

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial: Sl 96,1-2a.2b-3.7-8a.10 (R:3)

 

– Anunciai entre as nações os grandes feitos do Senhor!
R: Anunciai entre as nações os grandes feitos do Senhor!

– Cantai ao Senhor Deus um canto novo, cantai ao Senhor Deus, ó Terra inteira! Cantai e bendizei seu santo nome!

R: Anunciai entre as nações os grandes feitos do Senhor!

– Dia após dia anunciai sua salvação, manifestai a sua glória entre as nações e entre os povos do universo seus prodígios!

R: Anunciai entre as nações os grandes feitos do Senhor!

– Ó família das nações, dai ao Senhor poder e glória, dai-lhe a glória que é devida ao seu nome!

R: Anunciai entre as nações os grandes feitos do Senhor!

– Publicai entre as nações: “Reina o Senhor!” Ele firmou o universo inabalável, e os povos ele julga com justiça.

R: Anunciai entre as nações os grandes feitos do Senhor!

Aclamação ao santo Evangelho

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

– O Espírito do Senhor repousa sobre mim e enviou-me a anunciar aos pobres o evangelho (Lc 4,18).

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: Lc 10,1-9

 

– O Senhor esteja convosco.

– Ele está no meio de nós.

– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Lucas

– Glória a vós, Senhor!  


Naquele tempo, 1o Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos e os enviou dois a dois, na sua frente, a toda cidade e lugar aonde ele próprio devia ir. 2E dizia-lhes: “A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Por isso, pedi ao dono da messe que mande trabalhadores para a colheita. 3Eis que vos envio como cordeiros no meio de lobos. 4Não leveis bolsa, nem sacola, nem sandálias, e não cumprimenteis ninguém pelo caminho! 5Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: ‘A paz esteja nesta casa!’ 6Se ali morar um amigo da paz, a vossa paz repousará sobre ele; se não, ela voltará para vós. 7Permanecei naquela mesma casa, comei e bebei do que tiverem, porque o trabalhador merece o seu salário. Não passeis de casa em casa. 8Quando entrardes numa cidade e fordes bem recebidos, comei do que vos servirem, 9curai os doentes que nela houver e dizei ao povo: ‘O Reino de Deus está próximo de vós’ ”.

– Palavra da salvação.

– Glória a vós, Senhor!  

 

São Timóteo

- por Pe. Alexandre

Sua vida foi marcada pela evangelização, pela santidade de São Paulo e também de São João Evangelista. A respeito dele, certa vez, São Paulo escreveu em uma de suas cartas: “A Timóteo, filho caríssimo: graça, misericórdia, paz, da parte de Deus Pai e de Jesus Cristo, Nosso Senhor!” (II Timóteo 1,2).

Nesta carta, vamos percebendo que ele foi fruto de uma evangelização que atingiu não somente a ele, mas também sua família: “Quando me vêm ao pensamento as tuas lágrimas, sinto grande desejo de te ver para me encher de alegria. Confesso a lembrança daquela tua fé tão sincera que foi primeiro a de tua avó Lóide e de tua mãe, Eunice e, não tenho a menor dúvida, habita em ti também”. (II Timóteo 1,4-5) Por isso, São Paulo foi marcado pelo testemunho de São Timóteo, que se deixou influenciar também por São Paulo. Tornou-se, mais tarde, além de um apóstolo, um companheiro de São Paulo em muitas viagens.

Primeiro bispo de Éfeso, foi neste contexto que ele conheceu e foi discípulo de Nosso Senhor seguindo as pegadas do Evangelista João.

Conta-nos a tradição que, no ano de 95, o santo havia sido atingido por pagãos resistentes à Boa Nova do Senhor e, por isso, martirizado. São Timóteo, homem de oração, um apóstolo de entrega total a Jesus Cristo. Viveu a fé em família, mas também propagou a fé para que todos conhecessem Deus que é paz.

Peçamos a intercessão desse grande santo para que sejamos apóstolos nos tempos de hoje.

São Timóteo, rogai por nós!

Meditação

- por Pe. Alexandre

Como cordeiros… (Lc 10,1-9)

 

Jesus não enfeita as coisas. Ao enviar seus discípulos em missão, ele deixa claro que as coisas serão difíceis. Sua preocupação maior é com a atitude de seus enviados: vocês não são lobos, não são predadores, não vão viver da lã de seu rebanho. Ao contrário, vocês é que serão a presa, os cordeiros entre lobos famintos. Desarmados, inermes, sacrificados…

Urs von Balthasar comenta: “No grande discurso evangélico da missão, Jesus envia seus discípulos ‘como cordeiros no meio de lobos’. Imagem aterrorizante quando concretamente representada. Humanamente considerada, tal missão poderia parecer o ato de um irresponsável.

Jesus pode ousar algo semelhante unicamente porque o próprio Pai o enviou como “o Cordeiro” entre os homens. Estes se comportam com ele como lobos, a fim de que seja alcançada a vitória do “Cordeiro imolado”, que o torna digno e capaz de quebrar todos os selos da história do mundo (cf. Ap 5).

Jesus veio entre os homens completamente desarmado; sua única arma era sua missão que, enquanto durasse, o protegeria do assalto dos inimigos, mesmo que, em certas circunstâncias, ele precisasse escapar deles, fugindo.

Desde o início, Jesus desarma aqueles – ‘operários pouco numerosos’ – que devem anunciar sua mensagem: eles devem primeiro desejar a paz, pouco importa que ela seja, ou não, aceita. Se ela não for aceita, não deve ser imposta por alguma violência, mas ir para outra parte.

Porém, tanto aos que a acolhem, quanto aos que a recusam, seus mensageiros devem anunciar que o Reino de Deus está próximo, a fim de que todos, considerada a brevidade do tempo, se preparem para sua Vinda. Eles não devem rejubilar-se com o sucesso, nem se perturbar com o fracasso. O sucesso não está incluído na missão, ele se encontra unicamente no Senhor das missões, que por sua cruz arremessou Satã fora do céu.

Somente o ‘Cordeiro de Deus’ foi vencedor, o ‘Leão da tribo de Judá’ – é a ele que se cantam no céu os grandes hinos de louvor (cf. Ap 5,5.9ss). Unicamente nele, e não neles mesmos, que os enviados têm ‘pleno poder sobre todo o poder do Inimigo’.

Esta certeza deve bastar como consolação aos enviados.”

E nós, os enviados de hoje, deixemos de lado todo sonho de grandeza e de poder, de honras e retribuições humanas. Nada de ilusões infantis…

 

29ª Semana do Tempo Comum

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.