Casamento, presente de Deus

Casamento, presente de Deus

Casamento, presente de Deus

Cada casamento é um dia feliz, dia de encontro com pessoas queridas, parentes mais próximos, pais, irmãos, amigos. Além de todo casamento ser a representação da alegria, a cerimônia também nos enche de esperança. Apesar dos tantos fracassos na história da humanidade, dos tempos difíceis, do afastamento do homem de Deus, nós podemos acreditar que em um dia de casamento tudo ganha um novo sentido.

É belo quando o casal resolve apostar no sonho de Deus, naquilo que Deus sonhou para ambos: a constituição de uma família, de um lar. A continuação da vida que virá nos filhos como uma bênção do Pai. Às vezes nosso olhar está voltado para baixo, para as coisas terrenas, preocupados com o correr dos dias, com a rotina que precisa ser executada, com a pressa das horas. Há pessoas que pensam que tudo corre para o finito, para o fim, e isso é muito ruim.

É certo que existe o fim do dia, existe o fim da jornada, a pausa para o descanso, o fim das férias, o fim das estações. Há o fim da chuva, o fim das flores, o fim do inverno, o fim do verão. Penso em um alpinista que deseja escalar uma grande montanha. Se olha só para baixo, sente a vertigem do abismo e pode sucumbir, cair. Eu, porém, vos digo: olhem para o alto, para o infinito, para a esperança, para a eternidade.

No casamento vocês se consagram a Deus, mas também um ao outro. Ouvem o chamado de constituir uma família e dizem “sim”. Como é bom ver que duas pessoas que se amam querem caminhar juntas, abençoadas por Deus, olhando para o futuro, tecendo sonhos, as duas pessoas juntas, bordando as linhas de uma nova vida.

Ao celebrar o sacramento do matrimônio, também me emociono, porque é muito gratificante abençoar a união do amor em nome do Pai. O essencial está na presença de Cristo, que também fará parte de toda a trajetória do casal. Cristo sempre estará com vocês na tristeza e na alegria, na saúde e na doença, nas dificuldades e nos sorrisos, nos ganhos e nas perdas, nas conquistas e no respeito mútuo.

Como o alto da montanha onde gostava de estar durante sua vida pública, lá de cima Jesus os convida a serem felizes. A escreverem a história que Ele espera de vocês. Lá do alto, Jesus os convida a viverem uma vida santa, cheia de amor um pelo outro e pelo próximo. A fazerem a diferença na vida do outro. E lá do alto, Nossa Senhora, na sua infinita misericórdia, intercede por vocês. Sejam felizes.

Pe. Alexandre Fernandes