01 de Março de 2019

7ª Semana do Tempo Comum - Sexta-feira

- por Padre Alexandre Fernandes

SEXTA FEIRA DA VII SEMANA DO TEMPO COMUM
(cor verde – ofício do dia)

 

Antífona da entrada

 

– Confiei, Senhor, na vossa misericórdia; meu coração exulta porque me salvais. Cantarei ao Senhor pelo bem que me fez (Sl 12,6).

 

Oração do dia

 

– Concedei, ó Deus todo poderoso, que, procurando conhecer sempre o que é reto, realizemos vossa vontade em nossas palavras e ações. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

1ª Leitura: Eclo 6,5-17

– Leitura do livro do Eclesiástico: 5Uma palavra amena multiplica os amigos e acalma os inimigos; uma língua afável multiplica as saudações. 6Sejam numerosos os que te saúdam, mas teus conselheiros, um entre mil. 7Se queres adquirir um amigo, adquire-o na provação; e não te apresses em confiar nele. 8Porque há amigo de ocasião, que não persevera no dia da aflição. 9Há amigo que passa para a inimizade, e que revela as desavenças para te envergonhar.
10Há amigo que é companheiro de mesa e que não persevera no dia da necessidade. 11Quando fores bem-sucedido, ele será como teu igual e, sem cerimônia, dará ordens a teus criados. 12Mas, se fores humilhado, ele estará contra ti e se esconderá da tua presença. 13Afasta-te dos teus inimigos e toma cuidado com os amigos. 14Um amigo fiel é poderosa proteção: quem o encontrou, encontrou um tesouro. 15Ao amigo fiel não há nada que se compare, é um bem inestimável. 16Um amigo fiel é um bálsamo de vida; os que temem o Senhor vão encontrá-lo. 17Quem teme o Senhor, conduz bem a sua amizade: como ele é, tal será o seu amigo.

 

– Palavra do Senhor.

Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial: Sl 119,12.16.27.35 (R: 35a)

 

– Guiai-me pela estrada do vosso ensinamento!
R: Guiai-me pela estrada do vosso ensinamento!

– Ó Senhor, vós sois bendito para sempre; os vossos mandamentos ensinai-me!

R: Guiai-me pela estrada do vosso ensinamento!

– Minha alegria é fazer a vossa vontade; eu não posso esquecer vossa palavra.

R: Guiai-me pela estrada do vosso ensinamento!

– Abri meus olhos, e então contemplarei as maravilhas que encerra a vossa lei!

R: Guiai-me pela estrada do vosso ensinamento!

– Fazei-me conhecer vossos caminhos, e então meditarei vossos prodígios!

R: Guiai-me pela estrada do vosso ensinamento!

– Dai-me o saber, e cumprirei a vossa lei, e de todo o coração a guardarei.

R: Guiai-me pela estrada do vosso ensinamento!

– Guiai meus passos no caminho que traçastes, pois só nele encontrarei felicidade.

R: Guiai-me pela estrada do vosso ensinamento!
 

Aclamação ao santo Evangelho.

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

– Vossa palavra é a verdade; santifica-nos na verdade! (Jo 17,7).

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Marcos: Mc 10,1-12

– O Senhor esteja convosco.

– Ele está no meio de nós.

– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Marcos.

Glória a vós, Senhor!

 

– Naquele tempo, 1Jesus foi para o território da Judeia, do outro lado do rio Jordão. As multidões se reuniram de novo em torno de Jesus. E ele, como de costume, as ensinava. 2Alguns fari­seus se aproximaram de Jesus. Para pô-lo à prova, perguntaram se era permitido ao homem divorciar-se de sua mulher.
3Jesus perguntou: “O que Moisés vos ordenou?” 4Os fari­seus responderam: “Moisés permitiu escrever uma certidão de divórcio e despedi-la”. 5Jesus então disse: “Foi por causa da dureza do vosso coração que Moi­sés vos escreveu este mandamento. 6No entanto, desde o começo da criação, Deus os fez homem e mulher. 7Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e os dois serão uma só carne. 8Assim, já não são dois, mas uma só carne. 9Portanto, o que Deus uniu, o homem não separe!10Em casa, os discípulos fizeram, novamente, perguntas sobre o mesmo assunto. 11Jesus respondeu: “Quem se divorciar de sua mulher e casar com outra, cometerá adultério contra a primeira. 12E se a mulher se divorciar de seu marido e casar com outro, cometerá adultério”.

 

– Palavra da salvação.

Glória a vós, Senhor!

Santo Albino

- por Padre Alexandre Fernandes

Home > Santo do Dia > Santos de Março

Santo Albino

  •  
  •  
  •  

Imagem Santo Albino

Um dos oito santos com o nome de Albino, no dia 1º de março é comemorado seu dia, e também de Santa Eudóxia.

Nascido em 469, na provincia Vannes na Bretanha, Santo Albino veio de família de nobres, desde criança sempre foi reservado, devoto e generoso.

Trabalhos de Caridade

Tornou-se monge logo aos vinte anos, devido a sua dedicação e devoção, cinco anos depois se tornaria abade do Mosteiro de Tintillant conhecido também por Mosteiro de Nossa Senhora de Nantil.

Durante seus trinta e cinco anos no mosteiro Santo Albino trabalhou pelos pobres, humildes, e perseguidos, exercendo toda sua humanidade, além de executar trabalhos para manter firmes todas as tradições cristãs.

Moralizador dos Costumes

Mesmo com todos os trabalhos relacionados à caridade Santo Albino ficou conhecido por defender fortemente o fim de uniões consanguíneas, incestuosas, já que nesta época ainda era comum e aceitável o casamento entre irmãos constantemente realizados por nobres que tomavam suas irmãs ou mesmo filhas como esposas.

Para dar fim às práticas incestuosas Santo Albino convocou os concílios regionais de Orleans em 538 e 541, participando em ambos ativamente, inclusive arriscando sua vida com esta atitude, porém mesmo assim contava com a proteção e apoio da Santa Sé.

Devido ao seu trabalho pela moralização dos costumes, seu amor pelo seu rebanho foi consagrado bispo de Angers pelo povo e pelo clero.

Milagres

A tradição lhe atribui algumas situações milagrosas e cobertas pela graça da Divina Providência onde derrubou as portas de uma prisão, e matou um guarda com seu sopro.

Santo Albino foi um dos santos mais populares durante o período da idade média.

Morte e Canonização

A morte de Santo Albino ocorreu em 1 de março de 550, sendo este dia escolhido como a data em sua homenagem.

Porém mesmo após sua morte, suas relíquias tiveram o descanso definitivo na Catedral de São Germano em Paris no ano de 1126 quando seu culto já se espalhava por vários países da Europa e países do Oriente.

 Oração de Santo Albino

Ó Deus, que aos vossos pastores associastes Santo Albino, 
animado de ardente caridade e da fé que vence o mundo, 
dai-nos, por sua intercessão, perseverar na caridade e na fé, 
para participarmos de sua glória. 
Por Cristo nosso Senhor. Amém!

FONTE: NOSSA SAGRADA FAMÍLIA 

Meditação

- por Padre Alexandre Fernandes

O homem não separe! (Mc 10,1-12)

 

            É notável como Jesus não se preocupa em agradar, “fazer média”, “fazer mídia”! Não cede sequer um milímetro para ser simpático. Em tudo e sempre, Jesus de Nazaré se refere ao desígnio de Deus sobre o homem. E esse desígnio liberta e dignifica o homem e a mulher. Celebrado o matrimônio, esposa e esposo tornam-se “uma só carne”. Podem rasgar. Separar, não podem…

 

            Vivemos – desde meados do Séc. XX – uma crescente epidemia de rupturas matrimoniais. Raríssimas as famílias que não sofreram seus efeitos! O Papa Francisco escreveu: “Animo todas as comunidades a uma capacidade sempre vigilante de estudar os sinais dos tempos. Trata-se duma responsabilidade grave, pois algumas realidades hodiernas, se não encontrarem boas soluções, podem desencadear processos de desumanização tais, que será difícil depois retroceder. É preciso esclarecer o que pode ser um fruto do Reino e também o que atenta contra o projeto de Deus. Isto implica não só reconhecer e interpretar as moções do espírito bom e do espírito mau, mas também – e aqui está o ponto decisivo – escolher as do espírito bom e rejeitar as do espírito mau”. (Evangelii Gaudium, 51)

 

            Francisco reflete sobre a realidade familiar: “A família atravessa uma crise cultural profunda, como todas as comunidades e vínculos sociais. No caso da família, a fragilidade dos vínculos reveste-se de especial gravidade, porque se trata da célula básica da sociedade, o espaço onde se aprende a conviver na diferença e a pertencer aos outros e onde os pais transmitem a fé aos seus filhos. O matrimônio tende a ser visto como mera forma de gratificação afetiva, que se pode constituir de qualquer maneira e modificar-se de acordo com a sensibilidade de cada um. Mas a contribuição indispensável do matrimônio à sociedade supera o nível da afetividade e o das necessidades ocasionais do casal. Como ensinam os bispos franceses, não provém ‘do sentimento amoroso, efêmero por definição, mas da profundidade do compromisso assumido pelos esposos que aceitam entrar numa união de vida total’”. (EG, 66)

 

            Assim, a Igreja sabe com clareza, à luz do Espírito Santo, que no campo da família se trava, hoje, a batalha decisiva para o futuro da humanidade. As forças de desagregação – em especial os “poderes” que pretendem fazer do homem mera engrenagem na máquina de produção e consumo – sabem que seus projetos fracassarão se a célula familiar permanecer viva.

 

Orai sem cessar: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor!” (Js 24,15)

Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

29ª Semana do Tempo Comum

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.