02 de Janeiro de 2019

Ss. Basílio Magno e Gregório Nazianzeno - Quarta-feira

- por Padre Alexandre Fernandes

Antífona da entrada

 

– Velarei sobre as minhas ovelhas, diz o Senhor; chamarei um pastor que as conduza e serei o seu Deus (Ez 34,11.23)

 

Oração do dia

 

– Ó Deus, que iluminastes a vossa Igreja com o exemplo e a doutrina de são Basílio e são Gregório Nazianzeno, fazei-nos buscar humildemente a vossa verdade e segui-la com amor em nossa vida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho,na unidade do Espírito Santo.

 

1ª Leitura: 1 Jo 2,22-28

 

– Leitura da primeira carta de são João –  Caríssimos: 22 quem é mentiroso,
senão aquele que nega que Jesus é o Cristo?  O Anticristo é aquele que nega o Pai e o Filho.  23Todo aquele que nega o Filho,  também não possui o Pai.
Quem confessa o Filho, possui também o Pai. 24Permaneça dentro de vós aquilo que ouvistes desde o princípio. Se o que ouvistes desde o princípio permanecer em vós, permanecereis com o Filho e com o Pai. 25E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna. 26Escrevo isto a respeito dos que procuram desencaminhar-vos. 27Quanto a vós mesmos, a unção que recebestes da parte de Jesus permanece convosco, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine.  A sua unção vos ensina tudo, e ela é verdadeira e não mentirosa. Por isso, conforme a unção de Jesus vos ensinou, permanecei nele. 28Então, agora, filhinhos, permanecei nele. Assim poderemos ter plena confiança, quando ele se manifestar, e não seremos vergonhosamente afastados dele, quando da sua vinda.

 

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial: Sl  98, 1. 2-3ab. 3cd-4  (R: 3a)

 

– Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus.

R: Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus.

 

– Cantai ao Senhor Deus um canto novo, porque ele fez prodígios!
Sua mão e o seu braço forte e santo alcançaram-lhe a vitória.
R: Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus.

 

– O Senhor fez conhecer a salvação, e às nações, sua justiça;
recordou o seu amor sempre fiel pela casa de Israel.
R: Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus.

 

– Os confins do universo contemplaram da salvação do nosso Deus.
Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, alegrai-vos e exultai!.

R: Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus.

 

Aclamação ao santo Evangelho

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

 – Depois de ter falado, no passado, aos nossos pais pelos profetas muitas vezes, em nossos dias Deus falou-nos por seu Filho (Hb 1,1).

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo João: Jo 1, 19-28

 

– O Senhor esteja convosco.

– Ele está no meio de nós.

– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo João.

– Glória a vós, Senhor!  

19Este foi o testemunho de João, quando os judeus enviaram de Jerusalém
sacerdotes e levitas para perguntar: 'Quem és tu?' 20João confessou e não negou. Confessou: 'Eu não sou o Messias'. 21Eles perguntaram: 'Quem és, então? És tu Elias?' João respondeu: 'Não sou'. Eles perguntaram: 'És o Profeta?' Ele respondeu: 'Não'. 22Perguntaram então: 'Quem és, afinal?
Temos que levar uma resposta para aqueles que nos enviaram. O que dizes de ti mesmo?' 23 João declarou: 'Eu sou a voz que grita no deserto: 'Aplainai o caminho do Senhor`' – conforme disse o profeta Isaías. 24Ora, os que tinham sido enviados pertenciam aos fariseus 25e perguntaram: 'Por que então andas batizando, se não és o Messias, nem Elias, nem o Profeta?' 26João respondeu: 'Eu batizo com água; mas no meio de vós está aquele que vós não conheceis, 27e que vem depois de mim. Eu não mereço desamarrar a correia de suas sandálias.' 28Isso aconteceu em Betânia além do Jordão, onde João estava batizando.
 

– Palavra da salvação.

– Glória a vós, Senhor!  

 

São Basílio Magno

- por Padre Alexandre Fernandes

São Basílio conheceu Cristo mais profundamente e retomou a amizade com Jesus

Hoje, recordamos três nomes e três amigos em Cristo Jesus. Reconhecidos como luminários da Capadócia, região da Turquia, são eles: Gregório, seu irmão de sangue, São Basílio Magno e o amigo São Gregório Nazianzeno. Dois irmãos de sangue, três grandes amigos em Cristo Jesus.

São Basílio Magno nasceu de uma família santa que buscava testemunhar, na própria vida e na formação dos filhos, o grande amor por Cristo e pela Igreja. Foi assim que, ajudado pelo pai, São Basílio Magno recebeu a primeira formação. Depois, passou por Constantinopla, chegando a estudar em Atenas e formar-se em retórica. A essa altura, mesmo tendo um coração bem semeado pelo Evangelho, ele começou a buscar glórias humanas. É importante percebermos isso na história dos santos. Eles não nasceram santos e não foram obrigados a ser santos; aceitaram este desafio, mesmo que houvesse, em algum período, um desvio. Mas a misericórdia do Senhor sempre nos dará uma nova change. Foi o que aconteceu com São Basílico.

Ao conhecer o amigo São Gregório Nazianzeno, São Basílio conheceu Cristo mais profundamente e retomou a amizade com Jesus. Ele, que já era muito culto, direcionou todo o seu potencial para Aquele que é a verdade, o Logus, o Verbo que se fez carne, Jesus Cristo, nosso Senhor e salvador. Retirou-se por um tempo dali e pôde viver uma vida de muita oração e penitência. Depois, foi inspirado a se aprofundar na vida eremítica e também na vida monástica. Visitou o Egito, Síria, Palestina e estudou ao ponto de, com seu amigo Nazianzeno, começar uma comunidade monástica.

Aconteceu que, diante da realidade na qual o Arianismo – heresia que afirmava que Jesus Cristo não é Deus – confundia muito as pessoas e ainda era apoida pelo imperador do Oriente chamado Valente. Enfim, que confusão doutrinal! Nesta altura, em Cesaréia, São Basílio, em 370 d.C. foi eleito bispo, sucessor de um dos apóstolos. Homem de caridade e de testemunho, ele pôde combater e ver a verdade vencendo o Arianismo. O imperador não colocava medo nesse homem cheio do Espírito Santo. São Basílio também tinha muitas obras, não era apenas um homem de palavras; cidades de caridade surgiram por meio dele.

Ainda padre, ele já era um testemunho reconhecido, uma autoridade não só pela Igreja, mas pela vida. São Basílio Magno deixou uma riqueza de escritos e, principalmente, a certeza de que amigo de Jesus, felizes nós seremos. Em 379 d.C., ele partiu para o céu e intercede por nós.

São Basílio Magno, rogai por nós!

FONTE: Canção Nova 

Meditação

- por Padre Alexandre Fernandes

 

No meio de vós… (Jo 1,19-28)

 

            Os fariseus interrogam a João Batista. Buscam entender o mistério oculto na pessoa daquele profeta vestido de couro e companheiro das feras do deserto. Que força era essa que atraía ao Jordão multidões de penitentes? Messias? Elias? Profeta? E João nega. Remete-os à profecia de Isaías e diz ser apenas a “voz que clama no deserto” dos homens, aquela massa que se faz de surda diante dos apelos do Senhor.

 

            Os fariseus querem conhecer melhor a João Batista, mas não conhecem Aquele que pode salvar a todos: o Cristo Senhor. Não é sem uma fina ponta de ironia que João adverte: “No meio de vós está Aquele que não conheceis..” É como se dissesse: querem conhecer aquele que vale pouco, e permanece desconhecido de vocês o Único que vale a pena conhecer…

 

            Nós somos esses fariseus. Erramos igual. Gastamos a vida a conhecer os segredos da matéria, dominar os elementos, investigar as leis do Universo, e não prestamos atenção ao íntimo de nosso coração, que tem sede do amor de Deus. O único amor que pode dar sentido a nossas vidas… Gastamos os dias e atravessamos as noites a ler os filósofos, esquadrinhar as teses dos sociólogos e pesquisar as profecias dos economistas, mas não temos tempo de conhecer a Palavra de Deus. Como os fariseus de Jerusalém, nós nos pretendemos sábios, especialistas, acumulamos grossos volumes na estante, mas o coração permanece vazio do conhecimento do Senhor.

 

            Jesus iria exclamar, em oração: “Eu te dou graças, Pai, porque ocultaste estas coisas aos sábios e prudentes, e as revelaste aos pequeninos.” (Mt 11, 25) E nós insistimos em dar a nossos filhos o conhecimento do mundo, mas não nos preocupamos em lhes apresentar a sabedoria do Senhor.

 

            Os santos não são assim. Os santos descobrem a estrada estreita, a “pequena via” de Teresinha de Lisieux. Menina sabida, ela descobre que Deus é Pai, cheio de amor. Por isso mesmo, basta ser a sua criança. Daí em diante, já não precisa fazer força para galgar os degraus da escadaria, pois há um elevador a sua disposição…

 

            Em cada missa, unidos à assembleia que celebra, nós respondemos em coro: “Ele está no meio de nós!” E quem é Ele? Que sabemos sobre Ele? Que significa Ele em nossas vidas?

 

Orai sem cessar: “Na minha noite, Senhor, me fazes conhecer a sabedoria!”

Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança

 

29ª Semana do Tempo Comum

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.