02 de Outubro de 2019

26ª semana comum Quarta-feira

- por Padre Alexandre Fernandes

QUARTA FEIRA – SANTOS ANJOS DA GUARDA

(branco, pref. dos anjos – ofício da memória)

 

Antífona da entrada

 

– Anjos todos do Senhor, bendizei o Senhor; cantai a sua glória, louvai-o eternamente (Dt 3,58).

 

Oração do dia

 

– Ó Deus, que na vossa misteriosa providência mandais os vossos Anjos para guardar-nos, concedei que nos defendam de todos os perigos e gozemos eternamente do seu convívio. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

1ª Leitura: Ex 23, 20-23

 

– Leitura do livro do Êxodo: Assim diz o Senhor: 20“Vou enviar um anjo que vá à tua frente, que te guarde pelo caminho e te conduza ao lugar que te preparei. 21Respeita-o e ouve a sua voz. Não lhe sejas rebelde, porque não suportará as vossas transgressões, e nele está o meu nome. 22Se ouvires a sua voz e fizeres tudo o que eu disser, serei inimigo dos teus inimigos, e adversário dos teus adversários. 23O meu anjo irá à tua frente e te conduzirá à terra dos amorreus, dos hititas, dos fereseus, dos cananeus, dos heveus e dos jebuseus, e eu os exterminarei”.

 

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial: Sl 91,1-2.3-4.5-6.10-11 (R: 11)

 

O Senhor deu uma ordem aos seus anjos para em todos os caminhos te guardarem.

R: O Senhor deu uma ordem aos seus anjos para em todos os caminhos te guardarem.

 

– Quem habita ao abrigo do Altíssimo e vive à sombra do Senhor onipotente/ diz ao senhor: "Sois meu refúgio e proteção, sois o meu Deus, no qual confio inteiramente".

R: O Senhor deu uma ordem aos seus anjos para em todos os caminhos te guardarem.

 

Do caçador e do seu laço ele te livra. Ele te salva da palavra que destrói.  Com suas asas haverá de proteger-te, com seus escudo e suas armas, defender-te.

R: O Senhor deu uma ordem aos seus anjos para em todos os caminhos te guardarem.

 

Não temerás terror algum durante a noite nem a flecha disparada em pleno dia; nem a peste que caminha pelo escuro nem a desgraça que devasta ao meio-dia.

R: O Senhor deu uma ordem aos seus anjos para em todos os caminhos te guardarem.

 

Nenhum mal há de chegar perto de ti, nem a desgraça baterá à tua porta; pois o Senhor deu uma ordem a seus anjos para em todos os caminhos te guardarem.

R: O Senhor deu uma ordem aos seus anjos para em todos os caminhos te guardarem.

 

Aclamação santo Evangelho.

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

– Bendizei ao Senhor Deus, os seus poderes, seus ministros que fazeis sua vontade! (Sl 102,21).

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Mateus: Mt 18,1-5.10

 

– O Senhor esteja convosco.

– Ele está no meio de nós.

– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Mateus

– Glória a vós, Senhor!   

 

– Naquela hora, 1os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram: “Quem é o maior no Reino dos Céus?” 2Jesus chamou uma criança, colocou-a no meio deles 3e disse: “Em verdade vos digo, se não vos con­verterdes, e não vos tornardes como crianças, não entrareis no Reino dos Céus. 4Quem se faz pequeno como esta criança, esse é o maior no Reino dos Céus. 5E quem recebe em meu nome uma criança como esta, é a mim que recebe. 10Não desprezeis nenhum desses pe­queninos, pois eu vos digo que os seus anjos nos céus vêem sem cessar a face do meu Pai que está nos céus”.

 

– Palavra da salvação.

– Glória a vós, Senhor!   

Santos Anjos da Guarda

- por Padre Alexandre Fernandes

Encontramos testemunhos que nos motivam a confiarmos nos Santos Anjos

Neste dia em que fazemos memória do nosso protetor, a Igreja termina assim o hino e oração da manhã: “Salvai por vosso filho a nós, no amor; ungidos sejamos pelos anjos; por Deus trino, protegidos!”

A palavra anjo significa, “enviado, mensageiro divino”, muitas vezes encontramos as manifestações dos anjos como missionários de Deus, e por isso, com clareza lemos no salmo 91: “Pois Ele encarregará seus anjos de guardar-te em todos os teus caminhos”.

Quando nos deparamos com a Anunciação e outros Mistérios da vida de Jesus, conseguimos perceber que este salmo profetiza a presença dos anjos na vida do Senhor. Ora, Cristo é o primogênito de todas as criaturas, nosso irmão e modelo. Se portanto sua humanidade, apesar de unida com a Divindade, era continuamente protegida por anjos, logo quanto mais devemos ser nós, seus membros tão frágeis. Tanto o Pai quer isto que revelou a Jesus: “Guardai-vos de desprezar algum desses pequeninos, pois eu vos digo, nos céus os seus anjos se mantêm sem cessar na presença do meu Pai que está nos céus.” (Mt 18,10)

Nos Atos dos Apóstolos e nos escritos de São Bernardo, Santo Tomás de Aquino e outros Doutores da Igreja, encontramos testemunhos que nos motivam a confiarmos nos Santos Anjos protetores de cada um, pois atesta a Sagrada Escritura: “Não são todos (os anjos) eles espíritos cumpridores de funções e enviados a serviço, em proveito daqueles que devem receber a salvação como herança?” (Hb 1,14)

Na Inglaterra desde o ano 800 acontecia uma festa dedicada aos Anjos da Guarda e a partir do ano 1111 surgiu uma linda oração (apresentada a seguir). Da Inglaterra esta festa se estendeu de maneira universal depois do ano 1608 por iniciativa do Sumo Pontífice da época. Aprendamos e rezemos esta quase milenar prece: “Anjo do Senhor – que por ordem da piedosa providência Divina, sois meu guardião – guardai-me neste dia (tarde ou noite); iluminai meu entendimento; dirigi meus afetos; governai meus sentimentos para que eu jamais ofenda ao Deus e Senhor. Amém.”

Santos Anjos da Guarda, rogai por nós!

FONTE: Canção Nova 

 

Meditação

- por Padre Alexandre Fernandes

Como criancinhas… (Mt 18,1-5.10)

 

            Então, existe uma condição para entrar no Reino dos Céus. Jesus não lhe dá um nome, mas fornece uma imagem: a criancinha [no texto grego, ta paidía]. Hoje, somos movidos a pensar na “criancinha” com os atributos de delicadeza, ternura, suavidade. Não era assim para os coevos de Jesus…

 

            Na sociedade palestina daquele tempo, a criança era apenas um “zero à esquerda”. Sequer eram computadas nos recenseamentos. Na multiplicação dos pães, registram os próprios evangelistas, comeram milhares de pessoas, “sem contar mulheres e crianças” (cf. Mt 15,38).

 

            Este aspecto nos ajuda a “traduzir” mais de perto a imagem que o Mestre nos dá como condição para “entrar”, para não ficar de fora, “nas trevas exteriores” (cf. Mt 8,12)… A criancinha é frágil, fraca, não confia em si mesma, e tudo espera dos pais. Agora, podemos acompanhar a reflexão de Isaac, o Sírio [Séc. VII]:

 

            “Quando o homem rejeitou todo socorro visível e toda esperança terrestre, quando ele segue a Deus na fé e com um coração puro, a Graça logo o acompanha e lhe manifesta seu poder, assistindo-o de muitas maneiras”. Ela o protege como a ave que estende suas asas sobre os filhotes para nenhum mal lhes aconteça. Desde então, ele entende que, seja coisa grande ou pequena, tudo deve ser pedido a seu Criador em oração.

 

            Quando a Graça divina confirmou seu coração em todas essas coisas, porque ele se confiou a Deus, então ele começa, pouco a pouco, a entrar nas provações. É que fora das provações não lhe é possível chegar à sabedoria nos combates espirituais, nem conhecer Aquele que provê sua vida, nem sentir seu Deus e ser secretamente confirmado em sua fé. Ele precisa receber a força da experiência.

 

            Quando, enfim, a Graça vê que a presunção, por pouco que seja, se infiltrou em seu pensamento e ele começa a ter uma idéia elevada de si mesmo, ela logo permite que se reforcem e se intensifiquem as tentações que o assaltam, até que ele aprenda sua fraqueza, se refugie em Deus e a Ele se apegue na humildade. [“…] De fato, quando o amor de Deus lhe é dado no meio das desventuras que quebram a esperança, aí é que o homem conhece que maravilha é este amor para ele.”

 

            Já que é assim, melhor ser como as crianças…

 

Orai sem cessar: “Como criança no colo da mãe, assim é minha alma…” (Sl 131,2)

29ª Semana do Tempo Comum

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.