03 de Maio de 2020

4a Semana de Páscoa Domingo

- por Padre Alexandre Fernandes

DOMINGO – IV SEMANA DA PÁSCOA

(Branco, glória, creio, IV semana do saltério)

 

Antífona da entrada

 

– A terra está repleta do amor de Deus; por sua palavra foram feitos os céus, aleluia!  (Sl 32,5).

 

Oração do dia

 

– Deus eterno e todo-poderoso, conduzi-nos à comunhão das alegrias celestes, para que o rebanho possa atingir, apesar de sua fraqueza, a fortaleza do pastor. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

1ª Leitura: At 2,14a.36-41

 

– Leitura dos Atos dos Apóstolos: No dia de Pentecostes, 14aPedro, de pé, no meio dos Onze apóstolos, levantou a voz e falou à multidão: 36“Que todo o povo de Israel reconheça com plena certeza: Deus constituiu Senhor e Cristo a este Jesus que vós crucificastes”. 37Quando ouviram isso, eles ficaram com o coração aflito, e perguntaram a Pedro e aos outros apóstolos: “Irmãos, o que devemos fazer?” 38Pedro respondeu: “Convertei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para o perdão dos vossos pecados. E vós recebereis o dom do Espírito Santo. 39Pois a promessa é para vós e vossos filhos, e para todos aqueles que estão longe, todos aqueles que o Senhor nosso Deus chamar para si”. 40Com muitas outras palavras, Pedro lhes dava testemunho, e os exortava, dizendo: “Salvai-vos dessa gente corrompida!” 41Os que aceitaram as palavras de Pedro receberam o batismo. Naquele dia, mais ou menos três mil pessoas se uniram a eles.

 

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial: Sl 23,1-3a.3b-4.5.6 (R: 1.2c)

 

O Senhor é o pastor que me conduz; para as águas repousantes me encaminha.
R: O Senhor é o pastor que me conduz, para as águas repousantes me encaminha.

– O Senhor é o pastor que me conduz não me falta coisa alguma. Pelos prados e campinas verdejantes ele me leva a descansar. Para as águas repousantes me encaminha, e restaura as minhas forças.

R: O Senhor é o pastor que me conduz, para as águas repousantes me encaminha.

– Ele me guia no caminho mais seguro, pela honra do seu nome. Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso, nenhum mal eu temerei; estais comigo com bastão e com cajado; eles me dão a segurança!

R: O Senhor é o pastor que me conduz, para as águas repousantes me encaminha.

– Preparais à minha frente uma mesa, bem à vista do inimigo, e com óleo vós ungis minha cabeça; e o meu cálice transborda.

R: O Senhor é o pastor que me conduz, para as águas repousantes me encaminha.

– Felicidade e todo bem hão de seguir-me por toda a minha vida; e, na casa do Senhor, habitarei pelos tempos infinitos.

R: O Senhor é o pastor que me conduz, para as águas repousantes me encaminha.

 

2ª Leitura: 1 Pd 2,20-25

 

– Leitura da primeira carta de são Pedro: Caríssimos: 20bSe suportais com paciência aquilo que sofreis por terdes feito o bem, isto vos torna agradáveis diante de Deus. 21De fato, para isto fostes chamados. Também Cristo sofreu por vós deixando-vos um exemplo, a fim de que sigais os seus passos. 22Ele não cometeu pecado algum, mentira nenhuma foi encontrada em sua boca. 23Quando injuriado, não retribuía as injúrias; atormentado, não ameaçava; antes, colocava a sua causa nas mãos daquele que julga com justiça. 24Sobre a cruz, carregou nossos pecados em seu próprio corpo, a fim de que, mortos para os pecados, vivamos para a justiça. Por suas feridas fostes curados. 25Andáveis como ovelhas desgarradas, mas agora voltastes ao pastor e guarda de vossas vidas.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

 

Aclamação ao santo Evangelho

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

– Eu sou o bom pastor, diz o Senhor; eu conheço as minhas ovelhas e elas me conhecem (Jo 10,14).

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo João: Jo 10,1-10

 

– O Senhor esteja convosco.

– Ele está no meio de nós.

– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo João

– Glória a vós, Senhor!  

 

– Naquele tempo, disse Jesus: 1“Em verdade, em verdade vos digo, quem não entra no redil das ovelhas pela porta, mas sobe por outro lugar, é ladrão e assaltante. 2Quem entra pela porta é o pastor das ovelhas. 3A esse o porteiro abre, e as ovelhas escutam a sua voz; ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz para fora. 4E, depois de fazer sair todas as que são suas, caminha à sua frente, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz. 5Mas não seguem um estranho, antes fogem dele, porque não conhecem a voz dos estranhos”. 6Jesus contou-lhes esta parábola, mas eles não entenderam o que ele queria dizer. 7Então Jesus continuou: “Em verdade, em verdade vos digo, eu sou a porta das ovelhas. 8Todos aqueles que vieram antes de mim são ladrões e assaltantes, mas as ovelhas não os escutaram. 9Eu sou a porta. Quem entrar por mim, será salvo; entrará e sairá e encontrará pastagem. 10O ladrão só vem para roubar, matar e destruir. Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”.

 

– Palavra da salvação.

– Glória a vós, Senhor!  

 

São Filipe e São Tiago

- por Padre Alexandre Fernandes

Filipe nasceu em Betsaida, e o Evangelho de São João é que nos apresenta dados a respeito de seu santo testemunho. Jesus passou, chamou-o e ele disse ‘sim’ com a vida.

Ele foi ‘canal’ para que São Bartolomeu também se tornasse discípulo de Cristo. Durante o acontecimento da multiplicação dos pães, Filipe também participou deste milagre (foi para Filipe que Jesus perguntou como se faria para alimentar aquela multidão).

Na Santa Ceia, o apóstolo Filipe é quem pede a Jesus: ‘Mostra-nos o Pai e isso nos basta’ (Jo 14,8). Filipe estava em Pentecostes com a Virgem Maria e os outros apóstolos. São Clemente de Alexandria nos diz que ele foi crucificado. Que honra para os apóstolos morrerem como o seu Senhor!

São Tiago também foi martirizado, por volta do ano 62. Ele que nasceu em Caná, filho de Alfeu, familiar de Nosso Senhor Jesus Cristo. E foi um dos doze apóstolos. Nos Atos dos Apóstolos encontramos ele como o primeiro bispo de Jerusalém. Tiago recebeu mais de uma visita de São Paulo e foi reconhecido como uma das colunas principais da Igreja, ao lado de São Pedro e São João. Uma das cartas do Novo Testamento é atribuída a ele. E, nela, o apóstolo nos ensina que a fé sem obras é morta e que é preciso deixarmos que o Espírito Santo governe a nossa língua.

O martírio não está centrado no sofrimento, mas no amor a Jesus Cristo que supera essa vida.

São Filipe e São Tiago, rogai por nós!

Meditação

- por Padre Alexandre Fernandes

Põe-se a caminho à sua frente… (Jo 10,1-10)

 

            Jesus, o Bom Pastor, marcha à frente de seu rebanho. Agindo assim, ele nos aponta o caminho, anima e “puxa a fila”. O pastor sempre antecipa as surpresas do caminho, antevê aos riscos e ameaças. Mas também se expõe, pois é o primeiro a ser visto pela alcateia dos lobos famintos.

 

            Pastor sofre! Basta ler a história de Moisés, chamado por Yahweh para liderar o povo hebreu na libertação do Egito… Sempre que as coisas iam mal, era sobre o indefeso Moisés que o povo “de dura cerviz” descarregava seu mau humor. Até mesmo dentro de sua família o líder viria a encontrar oposições e falatório.

 

Houve mesmo um momento crítico (cf. Ex 32), quando o próprio Senhor parecia disposto a abrir mão daquele povo e chega a dizer a Moisés: “Desce, pois o teu povo se perverteu, este povo que tu fizeste subir da terra do Egito.” Como se a iniciativa tivesse sido do pobre Moisés…

 

Mas o generoso Moisés se mostra solidário com o povo pecador, retrucando: “Por que, Senhor, tua cólera quer se inflamar contra o teu povo, que tu fizeste sair da terra do Egito?” Vale dizer: “O povo é teu! Cuida dele!” E rejeitou um tratamento especial da parte do Senhor, que excluísse a massa do povo.

 

            Como fazem falta pastores dessa estatura! Dirigentes dispostos a sofrer com o povo. Líderes religiosos que partilhem as dores do rebanho. Pais e educadores que façam dos filhos e educandos a sua prioridade, sem pensar nos próprios comodismos e preferências… Em geral, os “líderes” estão dispostos a se comportar companheiros de estrada, ao lado de seu pequeno povo. Só que o rebanho necessita de pastores à sua frente. Não simples coleguinhas, mas pais e mães…

 

            Por outro lado, os rebanhos não mudaram nada: os pais sofrem com a rebeldia dos filhos, os bispos sofrem com a desobediência dos padres, o Papa sofre com a teimosia dos bispos…

 

            Nada, no entanto, que Jesus Cristo não tenha sofrido com a multidão, com os fariseus, com os sacerdotes do Tempo, com Judas e com Pedro.

 

            Favor excetuar Maria, obediente, amorosa e fiel… Talvez por isso mesmo, ela segue caminhando à frente da Igreja, há mais de 2000 anos de história!

18ª Semana do Tempo Comum