06 de Dezembro de 2020

2a semana do Advento - Ano B Domingo

- por Pe. Alexandre

DOMINGO DA II SEMANA DO ADVENTO
(roxo, creio, pref. do Advento I – II semana do saltério)

 

Antífona da entrada

– Povo de Sião, o Senhor vem para salvar as nações! E, na alegria do vosso coração, soará majestosa a sua voz (Is 30,19.30).

 

Oração do dia

– Ó Deus todo-poderoso e cheio de misericórdia, nós vos pedimos que nenhuma atividade terrena nos impeça de correr ao encontro do vosso Filho, mas, instruídos pela vossa sabedoria, participemos da plenitude de sua vida. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

1ª Leitura: Is 40,1-5.9-11

– Leitura do livro do profeta Isaías: 1“Consolai o meu povo, consolai-o! – diz o vosso Deus -. 2Falai ao coração de Jerusalém e dizei em alta voz que sua servidão acabou e a expiação de suas culpas foi cumprida; ela recebeu das mãos do Senhor o dobro por todos os seus pecados”. 3Grita uma voz: “Preparai no deserto o caminho do Senhor, aplainai na solidão a estrada de nosso Deus.
4Nivelem-se todos os vales, rebaixem-se todos os montes e colinas; endireite-se o que é torto e alisem-se as asperezas: 5a glória do Senhor então se manifestará, e todos os homens verão juntamente o que a boca do Senhor falou. 9Sobe a um alto monte, tu, que trazes a boa-nova a Sião; levanta com força a tua voz, tu, que trazes a boa-nova a Jerusalém, ergue a voz, não temas; dize às cidades de Judá: ‘Eis o vosso Deus, 10eis que o Senhor Deus vem com poder, seu braço tudo domina: eis, com ele, sua conquista, eis à sua frente a vitória. 11Como um pastor, ele apascenta o rebanho, reúne, com a força dos braços, os cordeiros e carrega–os ao colo; ele mesmo tange as ovelhas-mães’”.

 

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial: Sl 85,9ab-10.11-12.13-14 (R: 8)

 

– Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, e a vossa salvação nos concedei!
R: Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, e a vossa salvação nos concedei!

– Quero ouvir o que o Senhor irá falar: é a paz que ele vai anunciar; a paz para o seu povo e seus amigos, para os que voltam ao Senhor seu coração. Está perto a salvação dos que o temem, e a glória habitará em nossa terra.

R: Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, e a vossa salvação nos concedei!

– A verdade e o amor se encontrarão, a justiça e a paz se abraçarão; da terra brotará a fidelidade, e a justiça olhará dos altos céus.

R: Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, e a vossa salvação nos concedei!

– O Senhor nos dará tudo o que é bom, e a nossa terra nos dará suas colheitas; a justiça andará na sua frente e a salvação há de seguir os passos seus.

R: Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, e a vossa salvação nos concedei!

2ª Leitura: 2Pd 3,8-14

– Leitura da segunda carta de são Pedro: 8Uma coisa vós não podeis desconhecer, caríssimos: para o Senhor, um dia é como mil anos e mil anos como um dia. 9O Senhor não tarda a cumprir sua promessa, como pensam alguns, achando que demora. Ele está usando de paciência para convosco. Pois não deseja que alguém se perca. Ao contrário, quer que todos venham a converter-se. 10O dia do Senhor chegará como um ladrão, e então os céus acabarão com barulho espantoso; os elementos, devorados pelas chamas, se dissolverão, e a terra será consumida com tudo o que nela se fez.11Se desse modo tudo se vai desintegrar, qual não deve ser o vosso empenho numa vida santa e piedosa, 12enquanto esperais com anseio a vinda do Dia de Deus, quando os céus em chama se vão derreter, e os elementos, consumidos pelo fogo, se fundirão? 13O que nós esperamos, de acordo com a sua promessa, são novos céus e uma nova terra, onde habitará a justiça. 14Caríssimos, vivendo nessa esperança, esforçai-vos para que ele vos encontre numa vida pura e sem mancha e em paz.

 

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

 

Aclamação ao santo Evangelho

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

– Preparai o caminho do Senhor, endireitai suas veredas. Toda a carne há de ver a salvação do nosso Deus (Lc 3,4.6).

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Marcos: Mc 1,1-8

– O Senhor esteja convosco.

– Ele está no meio de nós.

– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Marcos.

– Glória a vós, Senhor!

 

1Início do Evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus. 2Está escrito no Livro do profeta Isaías: “Eis que envio meu mensageiro à tua frente, para preparar o teu caminho. 3Esta é a voz daquele que grita no deserto: ‘Preparai o caminho do Senhor, endireitai suas estradas!’” 4Foi assim que João Batista apareceu no deserto, pregando um batismo de conversão para o perdão dos pecados. 5Toda a região da Judeia e todos os moradores de Jerusalém iam ao seu encontro. Confessavam seus pecados e João os batizava no rio Jordão.
6João se vestia com uma pele de camelo e comia gafanhotos e mel do campo. 7E pregava, dizendo: “Depois de mim virá alguém mais forte do que eu. Eu nem sou digno de me abaixar para desamarrar suas sandálias. 8Eu vos batizei com água, mas ele vos batizará com o Espírito Santo”.

– Palavra da salvação.

– Glória a vós, Senhor!

SÃO NICOLAU DE BARI

- por Pe. Alexandre

Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Hoje a Igreja celebra a memória de São Nicolau de Bari. Ele nasceu em Patarra, por volta do ano 270. Foi bispo de Mira na Lícia (atualmente Turquia), e morreu entre os anos 345 e 352 no dia 6 de dezembro. O seu culto estendeu-se pelo Oriente e mais tarde pelo Ocidente, principalmente depois do traslado das suas relíquias para Bari (Itália) no século XI. São numerosas as igrejas e imagens que lhe estão dedicadas.

Filho de pais nobres e muito virtuosos, seu desejo de dedicar-se a Deus brotou na mais tenra idade, fazendo-o viver inteiramente devotado à Palavra de Deus, de tal maneira que, tendo herdado, com a morte dos pais, grande fortuna, fez-se apenas um administrador daqueles bens que se tornaram dos pobres. Ao mudar-se para a cidade de Mira, onde quis viver mais secretamente, Nicolau, já muito virtuoso e de uma piedade divina, foi aclamado bispo, e logo ficou famoso tanto pelos inúmeros milagres que por ele Deus realizava quanto por sua grande caridade, da qual procediam as esmolas e os presentes “secretos” aos necessitados, o que lhe valeu ser a figura hoje tão conhecida do “Papai Noel”.

Muitas histórias são contadas sobre São Nicolau: Uma das mais conhecidas é a do pai que não tendo como sustentar as três filhas, nem dinheiro para o dote para que conseguissem um bom casamento, resolveu mandá-las para uma casa de prostituição.

Sabendo disso, e para evitar que tal fato acontecesse, um dia, numa noite de Natal, escondendo-se para não ser visto, São Nicolau deixou na porta da casa três bolsas cheias de moedas de ouro. Com esses dotes as irmãs arranjaram um bom casamento.

O Fundador do Opus Dei, São Jose Maria Escriva tinha uma grande devoção por esse Santo e conta que um dia, esmagado sob o peso dos problemas econômicos, lembrou-se de invocá-lo momentos antes de começar a celebração da Santa Missa. Fez-lhe a seguinte promessa, ainda na sacristia: “Se me tiras deste aperto, nomeio-te Intercessor”. Mas ao subir os degraus do altar, arrependeu-se de ter estabelecido condições e disse-lhe: “E se não me tiras, nomeio-te na mesma”. Resolveram-se aquelas dificuldades e ele passou a recorrer à intercessão do Santo em muitas outras ocasiões.

Muitas pessoas ao longo dos séculos têm recorrido a São Nicolau em face de situações econômicas difíceis na família, no trabalho, nas obras apostólicas. Não tenhamos receio de pedir ao Senhor essas ajudas materiais que Ele mesmo nos convida a solicitar quando recitamos o Pai-nosso: O pão nosso de cada dia nos dai hoje.

São Nicolau será nosso aliado no Céu. Recorramos a ele. Está perto de Deus e continua a ser generoso com os que o invocam.

São Nicolau, rogai por nós!

Abençoe-vos o Deus todo poderoso. Pai, e Filho, e Espírito Santo. Amém

 

Meditação

- por Pe. Alexandre

Consolai meu povo! (Is 40,1-5.9-11)

 

Deus é bom! Que terríveis desvios terão levado civilizações inteiras a ver em seus “deuses” seres ameaçadores aos quais precisavam “amansar” por meio de sacrifícios humanos? As pirâmides escalonadas da América Central, que os espanhóis encontraram cobertas de crânios de jovens, denunciam essa perversão do divino, quando o sangue humano corria para aplacar as divindades terríveis…

 

É aos profetas da Primeira Aliança que o Senhor se dirige com uma mensagem de paz: “Consolai meu povo!” O mesmo Deus que já dissera a Moisés, do meio da sarça ardente: “Eu vi a aflição de meu povo. Ouvi seus clamores. Conheço seus sofrimentos. Desci para o libertar!” (Cf. Ex 3,7-8)

 

Um Deus que ama é um Deus que consola. Por isso mesmo, um dos nomes do Espírito de Deus é “Consolador”. Ninguém se admire, pois, de que Deus envie seus pastores com a missão de consolar. Seu próprio Filho, que “passou a vida fazendo o bem” (cf. At 10,38), encarnou de modo extremo essa missão consoladora.

 

Agora, para meu espanto, ouço vozes bem próximas afirmando que a missão da Igreja é de outra natureza. Que o lugar de consolo não é o confessionário, mas o divã do analista. Que o lugar da cura não é a Igreja, mas o posto de saúde. Que a missão do pastor não é consolar, mas instigar os pobres a tomarem a terra dos ricos. Teria Jesus Cristo andado tão errado?

 

Ainda bem que o Papa não pensava assim. Em sua Encíclica “Deus é Amor”, Bento XVI escreveu: “Segundo o modelo oferecido pela parábola do Bom Samaritano, a caridade cristã é, em primeiro lugar, simplesmente a resposta àquilo que, em determinada situação, constitui a necessidade imediata: os famintos devem ser saciados; os nus, vestidos; os doentes, tratados para se curarem; os presos, visitados, etc. As organizações caritativas da Igreja […] devem fazer o possível pra colocar à disposição os correlativos meios e sobretudo os homens e mulheres que assumam tais tarefas”. (DCE, 31)

 

Um Deus pastor pede com urgência uma Igreja de pastores. E, imitando o seu Deus, ela “carrega ao colo os cordeirinhos, e conduz a lugar fresco as ovelhas que amamentam” (Is 40,11). Qualquer fuga dessa missão revela-se traição aos sentimentos do Senhor…

 

            Neste Natal, como posso consolar alguém?

29ª Semana do Tempo Comum

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.