10 de maio de 2020

5a Semana de Páscoa Domingo

- por Padre Alexandre Fernandes

DOMINGO – V SEMANA DA PÁSCOA

(Branco, glória, creio, I semana do saltério)

Antífona da entrada

– Cantai ao Senhor um canto novo, porque ele fez maravilhas; e revelou sua justiça diante das nações, aleluia!  (Sl 97,1).

Oração do dia

– Ó Deus, Pai de bondade, que nos redimistes e adotastes como filhos e filhas, concedei aos que crêem no Cristo a liberdade verdadeira e a herança eterna. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª Leitura: At 6,1-7

– Leitura dos Atos dos Apóstolos: 1Naqueles dias, o número dos discípulos tinha aumentado, e os fiéis de origem grega começaram a queixar-se dos fiéis de origem hebraica. Os de origem grega diziam que suas viúvas eram deixadas de lado no atendimento diário. 2Então os Doze Apóstolos reuniram a multidão dos discípulos e disseram: “Não está certo que nós deixemos a pregação da Palavra de Deus para servir às mesas. 3Irmãos, é melhor que escolhais entre vós sete homens de boa fama, repletos do Espírito e de sabedoria, e nós os encarregaremos dessa tarefa. 4Desse modo nós poderemos dedicar-nos inteiramente à oração e ao serviço da Palavra”. 5A proposta agradou a toda a multidão. Então escolheram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo; e também Filipe, Prócoro, Nicanor, Timon, Pármenas e Nicolau de Antioquia, um grego que seguia a religião dos judeus. 6Eles foram apresentados aos apóstolos, que oraram e impuseram as mãos sobre eles. 7Entretanto, a Palavra do Senhor se espalhava. O número dos discípulos crescia muito em Jerusalém, e grande multidão de sacerdotes judeus aceitava a fé.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Salmo Responsorial: Sl 33,1-2.4-5.18-19. (R: 22)

– Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos!
R: Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos!

– Ó justos, alegrai-vos no Senhor! Aos retos fica bem glorificá-lo. Dai graças ao Senhor ao som da harpa, na lira de dez cordas celebrai-o!

R: Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos!

– Pois reta é a palavra do Senhor, e tudo o que ele faz merece fé. Deus ama o direito e a justiça, transborda em toda a terra a sua graça.

R: Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos!

– O Senhor pousa o olhar sobre os que o temem, e que confiam esperando em seu amor, para da morte libertar as suas vidas e alimentá-los quando é tempo de penúria.

R: Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos!
2ª Leitura: 1 Pd 2,4-9

– Leitura da primeira carta de são Pedro: Caríssimos: 4Aproximai-vos do Senhor, pedra viva, rejeitada pelos homens, mas escolhida e honrosa aos olhos de Deus. 5Do mesmo modo, também vós, como pedras vivas, formai um edifício espiritual, um sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo. 6Com efeito, nas Escrituras se lê: “Eis que ponho em Sião uma pedra angular, escolhida e magnífica; quem nela confiar, não será confundido”. 7A vós, portanto, que tendes fé, cabe a honra. Mas, para os que não crêem, “a pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular, 8pedra de tropeço e rocha que faz cair”. Nela tropeçam os que não acolhem a Palavra; esse é o destino deles. 9Mas vós sois a raça escolhida, o sacerdócio do Reino, a nação santa, o povo que ele conquistou para proclamar as obras admiráveis daquele que vos chamou das trevas para a sua luz maravilhosa.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

Aclamação ao santo Evangelho

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

– Eu sou o caminho a verdade e a vida. Ninguém chega ao Pai senão por mim  (Jo 14,6).

Aleluia, aleluia, aleluia.

Evangelho de Jesus Cristo, segundo João: Jo 14,1-12

– O Senhor esteja convosco.

– Ele está no meio de nós.

– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo João

– Glória a vós, Senhor!  

– Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 1Não se perturbe o vosso coração. Tendes fé em Deus, tende fé em mim também. 2Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fosse, eu vos teria dito. Vou preparar um lugar para vós 3e, quando eu tiver ido preparar-vos um lugar, voltarei e vos levarei comigo, a fim de que onde eu estiver estejais também vós. 4E, para onde eu vou, vós conheceis o caminho”. 5Tomé disse a Jesus: “Senhor, nós não sabemos para onde vais. Como podemos conhecer o caminho?” 6Jesus respondeu: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim. 7Se vós me conhecêsseis, conheceríeis também o meu Pai. E desde agora o conheceis e o vistes”. 8Disse Felipe: “Senhor, mostra-nos o Pai, isso nos basta!” 9Jesus respondeu: “Há tanto tempo estou convosco, e não me conheces, Felipe? Quem me viu, viu o Pai. Como é que tu dizes: ‘Mostra-nos o Pai’? 10Não acreditas que eu estou no Pai e o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo, não as digo por mim mesmo, mas é o Pai, que, permane-cendo em mim, realiza as suas obras. 11Acreditai-me: eu estou no Pai e o Pai está em mim. Acreditai, ao menos, por causa destas mesmas obras. 12Em verdade, em verdade vos digo, quem acredita em mim fará as obras que eu faço, e fará ainda maiores do que estas. Pois eu vou para o Pai”.

– Palavra da salvação.

– Glória a vós, Senhor! 

Santo Antonino

- por Padre Alexandre Fernandes

Neste dia, lembramos um grande santo que nasceu na Itália, no ano de 1389, cujo nome de batismo era Antônio (e que ficou conhecido como Antonino devido sua estatura). Pertencente a uma família nobre, Antonino caminhou para os estudos de Direito, mas devido ao forte chamado do Senhor, tomou a decisão de ser religioso.

Encontrou certa dificuldade para ingressar nos Dominicanos, mas com humildade e perseverança superou as barreiras e expectativas, pois por sua radicalidade na vivência do Evangelho tornou-se um exemplo como religioso. Obediente à regra e perseverante, começou a ocupar grandes responsabilidades de serviço chegando a Superior.

Convocado pelo Papa, Antonino, o pequeno gigante, foi chamado para ser Bispo e logo Arcebispo de Florença. Cheio do Espírito Santo, trabalhou com prudência e energia contra tudo o que atrapalhava as famílias e por isso sofreu muito, mas por uma causa justa, ou seja, para levar muitos para Deus. Entrou na Igreja triunfante com 70 anos.

Santo Antonino, rogai por nós!

Meditação

- por Padre Alexandre Fernandes

Eu sou o Caminho… (Jo 14,1-12)

A História da Humanidade manifesta uma permanente busca de sentido. Todas as civilizações do passado se interrogaram sobre o absoluto, fazendo as perguntas essenciais: Quem sou? De onde venho? Para onde vou? O céu estrelado, a vastidão do oceano, a fúria dos elementos – tudo levou o homem a olhar para cima e tentar intuir verdades além da matéria imediata.

Em sua busca, como às apalpadelas, nasceram mitos, teogonias, cultos religiosos. Livros sagrados, pirâmides e mausoléus são os indícios dessa incessante procura. É quando o Criador decide intervir. Depois de escolher um povo de predileção, Deus falou a ele por meio dos profetas e patriarcas, lançando luzes como aurora sinalizando o dia pleno. Mas só na plenitude dos tempos, quando o Filho de Deus se fez carne, nascendo de Mulher e habitando entre nós, é que nos foi oferecido um caminho definitivo para chegar a Deus. Este Caminho é Jesus Cristo.

Caminho, ponte, canal – são imagens que apontam para a missão do Filho: pôr-nos em contato com o Pai, nossa fonte e nosso alvo, refazendo a ligação rompida com a Queda das origens. Sem nenhum mérito nosso, mas puro dom gracioso de um Deus que é amor, a presença do Filho entre nós representa o ponto máximo da revelação do Deus que se debruça sobre as criaturas e deseja adotá-las como filhos. Contemplar o Filho é conhecer o Pai (cf. Jo 14, 9).

Depois desta comovente revelação, nós já não precisamos temer os espíritos do fogo e os demônios do vento; já não precisamos sacrificar nossos jovens para amansar divindades sangrentas; já não precisamos adivinhar enigmas secretos reservados a uns poucos “iluminados”. O próprio Deus veio até nós em Jesus e pudemos vê-lo, ouvi-lo e tocá-lo (cf. 1Jo 1, 1-3).

Que esperamos, pois, para caminhar POR Cristo, COM Cristo, EM Cristo, na direção do Pai? Caminhar com Cristo – e o primeiro nome da Igreja foi exatamente “caminho”! (cf. At 2,47; 19,23) – resume-se a imitar o Filho em seu amor obediente ao Pai, acolhendo sua voz e cumprindo a missão por Ele proposta. Unidos em fraternidade, continuamos entre nós a missão de Jesus.

Em resumo, seguir o Caminho é, simplesmente, pisar em suas pegadas. Amar como ele amou…

29ª Semana do Tempo Comum

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.