17 de Outubro de 2020

28a semana do tempo comum Sábado

- por Pe. Alexandre

SABADO – SANTO INÁCIO DE ANTIOQUIA BISPO E MÁRTIR
(vermelho, pref. comum ou dos mártires – ofício da memória)

 

Antífona da entrada

– Estou pregado na cruz com Jesus Cristo: já não sou eu que vivo, mas é o Cristo que vive em mim. Vivo na fé no Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim (Gl 2,19).

 

Oração do dia

 

– Deus eterno e todo-poderoso, que ornais a vossa Igreja com o testemunho dos mártires, fazei que a gloriosa paixão que hoje celebramos, dando a santo Inácio de Antioquia a glória eterna, nos conceda continua proteção. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

1ª Leitura: Ef 1,15-23

 

– Leitura da carta de são Paulo aos Efésios: Irmãos, 15desde que soube da vossa fé no Senhor Jesus e do vosso amor para com todos os santos, 16não cesso de dar graças a vosso respeito, quando me lembro de vós em minhas orações. 17Que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai a quem pertence a glória, vos dê um espírito de sabedoria que vo-lo revele e faça verdadeiramente conhecer. 18Que ele abra o vosso coração à sua luz, para que saibais qual a esperança que o seu chamamento vos dá, qual a riqueza da glória que está na vossa herança com os santos, 19e que imenso poder ele exerceu em favor de nós que cremos, de acordo com a sua ação e força onipotente. 20Ele manifestou sua força em Cristo, quando o ressuscitou dos mortos e o fez sentar-se à sua direita nos céus, 21bem acima de toda a autoridade, poder, potência, soberania ou qualquer título que se possa nomear não somente neste mundo, mas ainda no mundo futuro. 22Sim, ele pôs tudo sob os seus pés e fez dele, que está acima de tudo, a Cabeça da Igreja, 23que é o seu corpo, a plenitude daquele que possui a plenitude universal.

 

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial: Sl 8,2-3a.4-7 (R: 7)

 

– Vós destes o domínio ao vosso Filho sobre tudo o que criastes.
R: Vós destes o domínio ao vosso Filho sobre tudo o que criastes.

– Ó Senhor nosso Deus, como é grande vosso nome por todo o universo! Desdobrastes nos céus vossa glória com grandeza, esplendor, majestade. O perfeito louvor vos é dado pelos lábios dos mais pequeninos.

R: Vós destes o domínio ao vosso Filho sobre tudo o que criastes.

– Contemplando estes céus que plasmastes e formastes com dedos de artista; vendo a lua e estrelas brilhantes, perguntamos: “Senhor, que é o homem, para dele assim vos lembrardes e o tratardes com tanto carinho?”

R: Vós destes o domínio ao vosso Filho sobre tudo o que criastes.

– Pouco abaixo de Deus o fizestes, coroando-o de glória e esplendor; vós lhe destes poder sobre tudo, vossas obras aos pés lhes pusestes.

R: Vós destes o domínio ao vosso Filho sobre tudo o que criastes.

Aclamação ao santo Evangelho

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

– O Espírito Santo, a verdade de mim irá testemunhar; e vós minhas testemunhas sereis em todo lugar (Jo 15,26).

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: Lc 12,8-12

 

– O Senhor esteja convosco.

– Ele está no meio de nós.

– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Lucas

– Glória a vós, Senhor!   

 

– Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 8”Todo aquele que der testemunho de mim diante dos homens, o Filho do Homem também dará testemunho dele diante dos anjos de Deus. 9Mas aquele que me renegar diante dos homens será negado diante dos anjos de Deus. 10Todo aquele que disser alguma coisa contra o Filho do Homem será perdoado. Mas quem blasfemar contra o Espírito Santo não será perdoado. 11Quando vos conduzirem diante das sinagogas, magistrados e autoridades, não fiqueis preocupados como ou com que vos defendereis, ou com o que direis. 12Pois, nessa hora o Espírito Santo vos ensinará o que deveis dizer”.

– Palavra da salvação.

– Glória a vós, Senhor!   

 

Santo Inácio de Antioquia

- por Pe. Alexandre

Neste dia deparamos com a fé ardente, doação completa e amor singular ao Cristo do mártir Inácio, sucessor de São Pedro em Antioquia da Síria, que desde a infância conviveu com a primeira geração dos cristãos.

Como Bispo foi muito amado em Antioquia e no Oriente todo, pois sua santidade brilhava, tanto que o prenderam devido a sua liderança na religião cristã, durante o Império de Trajano, por volta do ano 107.

Chamado Teóforo – portador de Deus – Inácio, ao ser transportado para Roma, sabia que cristãos de influência na corte imperial poderiam impedi-lo de alcançar Cristo pelo martírio, por isso, dentre tantas cartas que enviara para as comunidades cristãs, a fim de edificar, escreveu em especial à Igreja Católica em Roma: “Eu vos suplico, não mostreis comigo uma caridade inoportuna. Permiti-me ser pasto das feras, pelas quais me será possível alcançar Deus, sou trigo de Deus e quero ser moído pelos dentes dos leões, a fim de ser apresentado como pão puro a Cristo. Escutai, antes, as feras, para que se convertam em meu sepulcro e não deixem rasto do meu corpo. Então serei verdadeiro discípulo de Cristo”.

Nesta mesma carta há uma preciosa afirmação sobre a presença de Cristo na Eucaristia: “Não encontro mais prazer no alimento corruptível nem nos gozos desta vida, o que desejo é o pão de Deus, este pão que é a carne de Cristo e, por bebida, quero seu sangue, que é o amor incorruptível”.

Santo Inácio escreveu sete cartas: Epístola a Policarpo de Esmirna, Epístola aos Efésios, Epístola aos Esmirniotas, Epístola aos Filadélfos, Epístola aos Magnésios, Epístola aos Romanos, Epístola aos Tralianos.

Santo Inácio foi, de fato, atirado às feras no Coliseu em Roma no ano 107, e hoje intercede para que comecemos a ter a têmpera dos mártires a fim de nos doarmos por amor.

Santo Inácio de Antioquia, rogai por nós!

Meditação

- por Pe. Alexandre

Sinagogas, magistrados e autoridades… (Lc 12,8-12)

 

Sim, houve um tempo em que os tribunais civis e eclesiásticos se confundiam. Mas foi uma exceção. De modo geral, desde o iníquo julgamento de Jesus Cristo, o cristão tem comparecido aos tribunais na qualidade de réu.

E é disto que Jesus nos fala neste Evangelho: “Quando vos conduzirem às sinagogas, magistrados e autoridades…” Não se trata de uma hipótese, mas de uma certeza: há de acontecer, sem dúvida. Ao mesmo tempo que o Senhor anuncia esta etapa indispensável na vida do cristão autêntico, ele também garante para nós a assistência do Espírito Santo, nosso Advogado de defesa e Mestre interior: “Ele vos ensinará o que deveis dizer”.

A história da Igreja registra uma inumerável multidão de fiéis que foram perseguidos, caçados, presos, torturados e condenados à morte. Ainda nos textos do Novo Testamento, lemos as prisões e os julgamentos de Pedro (At 4,3; 5,17), de Estêvão (At 6,12) e de Paulo (At 16,22ss; 21,33; 28,16).

Nos séculos seguintes, até bispos e papas foram perseguidos. Ocorreu assim com o Papa Pio VII, preso pelas forças de Napoleão Bonaparte em 20/02/1798, e arrastado para Siena, Certosa e Valence, onde morreu em 29/08/1799, aos 81 anos de idade. Antes de morrer, perdoou seus perseguidores.

O ódio anticristão feriu também a fiéis de outras denominações, como o pastor luterano Dietrich Bonhoeffer, que se opôs corajosamente ao nazismo de Hitler, sendo preso e condenado à morte em 9 de abril de 1945.

Os regimes comunistas perseguem implacavelmente os cristãos. Mons. Van Thuan, Arcebispo de Saigon, no Vietname, escreve sobre seu cativeiro: “No cárcere, não pude levar comigo a Bíblia. Então, ajuntei todos os pedacinhos de papel que encontrei e fiz uma minúscula agenda, na qual transcrevi mais de 300 frases do Evangelho. Este Evangelho reconstruído e reencontrado ficou sendo o meu vade-mécum cotidiano, o meu escrínio precioso para obter força e alimento através da lectio divina.” Mais uma vez, o Espírito sustentava a Igreja.

Em nossos dias, multiplicam-se os mártires cristãos em todos os quadrantes do planeta, em uma escala até então impensada. Nas regiões onde há minorias cristãs, a perseguição se acentua sempre mais, com linchamentos, estupros, templos e centros sociais incendiados, provocando um crescente êxodo de cristãos para outros países. Jesus avisou que seria assim…

 

29ª Semana do Tempo Comum

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.