20 de Junho 2020

11a Semana comum Sábado

- por Pe. Alexandre

SABADO – IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA
(branco, pref. de Maria – ofício da memória)

 

Antífona da entrada

– Meu coração exulta porque me salvais. Cantarei ao Senhor pelo bem que me fez (Sl 12,6).

 

Oração do dia

– Ó Deus, que preparastes morada digna do Espírito Santo no imaculado coração de Maria, concedei que, por sua intercessão, nos tornemos um templo, da vossa glória. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

1ª Leitura: Is 61, 9-11

– Leitura do livro do profeta Isaías – 9A descendência do meu povo será conhecida entre as nações, e seus filhos se fixarão no meio dos povos; quem os vir há de reconhecê-los como descendentes abençoados por Deus. 10Exulto de alegria no Senhor e minha alma regozija-se em meu Deus; ele me vestiu com as vestes da salvação, envolveu-me com o manto da justiça e adornou-me como um noivo com sua coroa, ou uma noiva com suas joias. 11Assim como a terra faz brotar a planta e o jardim faz germinar a semente, assim o Senhor Deus fará germinar a justiça e a sua glória diante de todas as nações.

– Palavra do Senhor.

Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial: Sl (1Sm) 2, 1.4-5.6-7.8abcd (R: 1a)

– Meu coração se regozija no Senhor.

R: Meu coração se regozija no Senhor.

– Exulta no Senhor meu coração, e se eleva a minha fronte no meu Deus; minha boca desafia os meus rivais porque me alegro com a vossa salvação.

R: Meu coração se regozija no Senhor.

– O arco dos fortes foi dobrado, foi quebrado, mas os fracos se vestiram de vigor. Os saciados se empregaram por um pão, mas os pobres e os famintos se fartaram. Muitas vezes deu à luz a que era estéril, mas a mãe de muitos filhos definhou.

R: Meu coração se regozija no Senhor.

– É o Senhor quem dá a morte e dá a vida, faz descer à sepultura e faz voltar; é o Senhor quem faz o pobre e faz o rico, é o Senhor quem nos humilha e nos exalta.

R: Meu coração se regozija no Senhor.

– O Senhor ergue do pó o homem fraco, do lixo ele retira o indigente, para fazê-los assentar-se com os nobres num lugar de muita honra e distinção.

R: Meu coração se regozija no Senhor.

 

Aclamação ao santo Evangelho.

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

– Bendita é a virgem Maria, que guardava a Palavra de Deus, meditando-a no seu coração (Lc 2,19).

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: Lc 2, 41-51

– O Senhor esteja convosco.

– Ele está no meio de nós.

– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Lucas.

Glória a vós, Senhor!

 

41Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém, para a festa da Páscoa. 42Quando ele completou doze anos, subiram para a festa, como de costume. 43Passados os dias da Páscoa, começaram a viagem de volta, mas o menino Jesus ficou em Jerusalém, sem que seus pais o notassem.

44Pensando que ele estivesse na caravana, caminharam um dia inteiro. Depois começaram a pro­curá-lo entre os parentes e conhecidos. 45Não o tendo encontrado, voltaram para Jerusalém à sua procura. 46Três dias depois, o encontraram no Templo. Estava sentado no meio dos mestres, escutando e fazendo perguntas. 47Todos os que ouviam o menino estavam maravilhados com sua inteligência e suas respostas. 48Ao vê-lo, seus pais ficaram muito admirados e sua mãe lhe disse: “Meu filho, por que agiste assim conosco? Olha que teu pai e eu estávamos, angustiados, à tua procura”. 49Jesus respondeu: “Por que me procu­ráveis? Não sabeis que devo estar na casa de meu Pai?” 50Eles, porém, não compreenderam as palavras que lhes dissera. 51Jesus desceu então com seus pais para Nazaré, e era-lhes obediente. Sua mãe, porém, conservava no coração todas estas coisas.

– Palavra da salvação.

Glória a vós, Senhor!

Bem-aventuradas Teresa, Mafalda e Sancha

- por Pe. Alexandre

Teresa, Mafalda e Sancha, filhas de Dom Sancho I e da Rainha Dulce, eram portuguesas.

Teresa, a primogênita, nasceu em 1177. Desde de cedo, muito bem educada, sentiu o chamado à vida religiosa, mas conforme o costume do tempo, acabou sendo dada em casamento com o Rei Afonso e tornou-se Rainha de Lion. Por diversos motivos o casamento foi nulo. Ela voltou pra casa e entrou para a vida religiosa. Afonso não gostou e armou uma guerra contra o pai de Teresa e contra Portugal. Ela, já no convento, consumiu-se na intercessão. Um exemplo a seguir de despojamento e de busca da vontade de Deus.

Mafalda teve momentos parecidos com o de Teresa. Casou com Henrique I, mas este faleceu e ela retornou para casa, despojando-se de seus bens e entrando para a vida religiosa.
Viveu a total dependência de Deus.

Sancha: uma jovem que não se casou como acontecera com suas irmãs. Fundou um convento da Ordem Cisterciense em Coimbra, onde viveu as regras com fidelidade até sua morte.

No ano de 1705, as três irmãs portuguesas foram beatificadas.

Que sigamos o exemplo dessas mulheres de oração, que buscaram a vontade de Deus.

Bem-aventuradas Teresa, Mafalda e Sancha, rogai por nós!

Meditação

- por Pe. Alexandre

Guardava tudo em seu coração… (Lc 2,41-51)

 

Na Sagrada Escritura, o “coração” não é de modo algum o coração dos românticos, símbolo de pequenos afetos e de vago sentimentalismo. Antes, o coração bíblico aparece como o centro do dinamismo espiritual, aquele núcleo interior capaz de volição, na escolha entre o bem e o mal, entre o Reino de Deus e os reinados humanos.

O teólogo Wolfgang Beinert comenta que, quando o Evangelho diz que “Maria guardava todas estas coisas em seu coração, ele faz uma afirmação importante sobre a sua disposição de ânimo mais íntima, sobre a profundidade existencial de sua receptividade, que sabe permanecer na escuta, refletir e introduzir os acontecimentos no centro da própria existência”.

Neste sentido, a Mãe de Deus é nosso modelo perfeito de resposta à vontade do Senhor, seja ela revelada de modo interiorizado, seja manifestada pelos acontecimentos do dia a dia. E esta consciência é importante para nossa autocompreensão enquanto seres humanos, que tantas correntes materialistas e mecanicistas pretendem reduzir a uma espécie de mecanismo impessoal, meros efeituadores para a produção.

Maria tem um coração. Também nós temos um coração. Somos criaturas que o Criador chama à liberdade plena, de modo que nenhuma pressão ou coação – de César ou de Mamon – seja suficientemente forte para nos desviar da missão a que fomos chamados

“Esta concepção do ‘coração’ – continua W. Beinert – influenciou também o pensamento cristão, por exemplo em Santo Agostinho, que vê o coração como o centro pessoal do homem, o centro que encerra em sua própria profundidade abissal a vida espiritual pessoal; ou em Pascal, que fala do coração como do lugar em que propriamente se verifica a experiência de Deus e o conhecimento da verdade.”

O modelo de civilização que nossa sociedade vem adotando favorece uma vida epidérmica, tecida de exterioridades, moldada em gestos e atitudes puramente formais, mas que não refletem uma pulsação interior capaz de nos transformar em pessoas livres e conscientes. Homens que não vão além da máscara…

Sem dúvida, a notável atração exercida sobre nós pela Mãe de Deus brota da intuição de que nosso coração pode também entrar em sintonia com o dela.

29ª Semana do Tempo Comum

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.