21 de Julho de 2019

16ª semana comum -Domingo

- por Padre Alexandre Fernandes

DOMINGO – XVI SEMANA DO TEMPO COMUM

(Verde, glória, creio – IV semana do saltério)

 

Antífona da entrada

 

– É Deus quem me ajuda, é o senhor que defende a minha vida. Senhor, de todo coração hei de vos oferecer o sacrifício e dar graças ao vosso nome, porque sois bom. (Sl 53,6).

 

Oração do dia

 

– Ó Deus, sede generoso com vossos filhos e filhas e multiplicai em nós os dons da vossa graça, para que, repletos de fé, esperança e caridade, guardemos fielmente os vossos mandamentos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

1ª Leitura: Gn 18,1-10a

 

– Leitura do livro do Gênesis: Naqueles dias, 1o Senhor apareceu a Abraão junto ao carvalho de Mambré, quando ele estava sentado à entrada de sua tenda, no maior calor do dia. 2Levantando os olhos, Abraão viu três homens de pé, perto dele. Assim que os viu, correu ao seu encontro e prostrou-se por terra. 3E disse: “Meu Senhor, se ganhei tua amizade, peço-te que não prossigas viagem, sem parar junto a mim, teu servo. 4Mandarei trazer um pouco de água para vos lavar os pés, e descansareis debaixo da árvore. 5Farei servir um pouco de pão para refazerdes vossas forças, antes de continuar a viagem. Pois foi para isso mesmo que vos aproximastes do vosso servo”. Eles responderam: “Faze como disseste”. 6Abraão entrou logo na tenda, onde estava Sara, e lhe disse: “Toma depressa três medidas da mais fina farinha, amassa alguns pães e assa-os”. 7Depois, Abraão correu até o rebanho, pegou um bezerro dos mais tenros e melhores, e deu-o a um criado, para que o preparasse sem demora. 8A seguir, foi buscar coalhada, leite e o bezerro assado, e pôs tudo diante deles. Abraão, porém, permaneceu de pé, junto deles, debaixo da árvore, enquanto comiam. 9E eles lhe perguntaram: “Onde está Sara, tua mulher?”“Está na tenda”, respondeu ele. 10aE um deles disse: “Voltarei, sem falta, no ano que vem, por este tempo, e Sara, tua mulher, já terá um filho”.

 

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial: Sl 15,2-3ab.3cd-4ab.5 (R: 1a)

 

– Senhor, quem morará em vossa casa?
R: Senhor, quem morará em vossa casa?

– É aquele que caminha sem pecado e pratica a justiça fielmente; que pensa a verdade no seu íntimo e não solta em calúnias sua língua.

R: Senhor, quem morará em vossa casa?

– Que em nada prejudica seu irmão, nem cobre de insultos seu vizinho; que não dá valor algum ao homem ímpio, mas honra os que respeitam ao Senhor.

R: Senhor, quem morará em vossa casa?

– Não empresta o seu dinheiro com usura, nem se deixa subornar contra o inocente. Jamais vacilará quem vive assim!

R: Senhor, quem morará em vossa casa?
 

2ª Leitura: Cl 1,24-28

 

– Leitura da primeira carta de são Paulo apóstolo aos Colossenses:  Irmãos: 24Alegro-me de tudo o que já sofri por vós e procuro completar em minha própria carne o que falta das tribulações de Cristo, em solidariedade com o seu corpo, isto é, a Igreja. 25A ela eu sirvo, exercendo o cargo que Deus me confiou de vos transmitir a palavra de Deus em sua plenitude: 26o mistério escondido por séculos e gerações, mas agora revelado aos seus santos. 27A estes Deus quis manifestar como é rico e glorioso entre as nações este mistério: a presença de Cristo em vós, a esperança da glória. 28Nós o anunciamos, admoestando a todos e ensinando a todos, com toda a sabedoria, para a todos tornar perfeitos em sua união com Cristo.

 

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

 

Aclamação ao santo Evangelho

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

– Felizes os que observam a palavra do Senhor de reto coração e que produzem muitos frutos, até o fim perseverantes! (Lc 8,15).

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: Lc 10,38-42

 

– O Senhor esteja convosco.

– Ele está no meio de nós.

– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Lucas

– Glória a vós, Senhor!   

 

– Naquele tempo, 38Jesus entrou num povoado, e certa mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa. 39Sua irmã, chamada Maria, sentou-se aos pés do Senhor, e escutava sua palavra. 40Marta, porém, estava ocupada com muitos afazeres. Ela aproximou-se e disse: “Senhor, não te importas que minha irmã me deixe sozinha, com todo o serviço? Manda que ela me venha ajudar!”
41 O Senhor, porém, lhe respondeu: “Marta, Marta! Tu te preocupas e andas inquieta por muitas coisas. 42Porém, uma só coisa é necessária. Maria escolheu a melhor parte e esta não lhe será tirada”.

 

– Palavra da salvação.

– Glória a vós, Senhor!   

São Lourenço de Brindes

- por Padre Alexandre Fernandes

São Lourenço de Brindes, homem de Deus e conciliador, espalhou a Palavra de Deus em muitos lugares

Presbítero da Igreja, o santo de hoje é reconhecido como Doutor, pois amou, aprofundou, serviu e com ardor comunicou a Sã Doutrina Católica. Nascido em Brindes, na Itália, no ano de 1559, São Lourenço entrou na família franciscana, como Capuchinho e chegou a Superior Geral.

Homem de Deus e conciliador da maneira franciscana de viver com as necessidades da época, como pregador espalhou a Palavra de Deus em muitos lugares, como Itália, Espanha, Portugal, França, Bélgica, Holanda. Conhecedor do hebraico, aramaico, caldeu, grego, latim, alemão, italiano e outras línguas, pôde – como teólogo e apologista – aprofundar nos estudos das Sagradas Escrituras e bradar pelos quatro cantos da Igreja e do mundo a Verdade, pois o protestantismo se alastrava, assim como diversas heresias.

São Lourenço fugia constantemente das honras e, além de dormir no chão, levantava-se à noite para rezar e se alimentava somente de pão, água e verduras, como penitência. Além de grande propagador da Palavra, foi quem muito lutou para vivê-la, por isso, ao ocupar a função de diplomata da Igreja, serviu de pacificador durante a ameaça de invasão por parte dos turcos. São Lourenço, que entrou no Céu com 60 anos, deixou muitos escritos, os quais externam o amor pela Palavra de Deus: “A Palavra de Deus é luz para a inteligência, fogo para a vontade, para que o homem possa conhecer e amar a Deus… É martelo contra a dura obstinação do coração, nos vícios contra a carne, o mundo e o demônio; é espada que mata todo o pecado”.

São Lourenço de Brindes, rogai por nós!

FONTE: Canção Nova

Meditação

- por Padre Alexandre Fernandes

Maria escolheu… (Lc 10,38-42)

 

            A vida é feita de escolhas. Todos os dias, a cada momento, nós nos achamos diante de pequenas encruzilhadas. E estas pedem uma escolha de nossa parte. Escolher alguma coisa implica deixar outra de lado. Quando você decidiu ler as palavras desta reflexão, naturalmente desviou sua atenção de outras coisas.

 

            E se Jesus entrasse em sua casa? Uma casa acolhedora como a casa de Betânia, onde moravam três amigos de Jesus: Lázaro, Marta e Maria? Imagino a surpresa… a emoção… o corre-corre… Jesus está aqui!

 

            Pois bem, como se conduzir diante dessa presença? Marta e Maria fizeram suas escolhas. Boa dona de casa – certamente preocupada com sua própria imagem -, Marta vai para a cozinha e começa imediatamente a preparar seu prato especial para o amigo visitante. Ela percebeu que Jesus está cansado. Traz a poeira do caminho. Deve estar com fome. Mulher prática, Marta entra em ação…

 

Só que Jesus está falando… Jesus não vem a Betânia para pedir comida, mas para trazer alimento. Daí a feliz escolha de Maria… Assim sendo, Maria se concentra unicamente na pessoa de Jesus. De algum modo, ela sabe intimamente que o mais necessário não é o pão, mas “toda palavra que sai da boca do Senhor” (cf. Dt 8,3; Mt 4,4). Por isso mesmo, ela se posta aos pés do Visitante. Se Jesus quer ser servido E escutado, certamente nossa atitude de audição será a melhor forma de servi-lo. De que adiantaria  dar-lhe um prato bem cheio e ouvidos vazios?

 

            Se ainda permanecia alguma duvida a respeito de escolhas, a situação chega a um desfecho quando Marta, a operosa, se queixa a Jesus por Maria não acorrer em sua ajuda. Com um sorriso nos lábios – podemos imaginar -, Jesus a corrige: Maria escolheu a melhor parte, a única necessária, aquela que não lhe será tirada…

 

            Boa oportunidade para repensar nossas escolhas. Fala-se muito em opção fundamental… opção preferencial… opção prioritária… Geralmente, são opções determinadas por situações concretas: segurança, economia, praticidade, urgências ou desastres naturais. Afinal, somos humanos. É quando escolhemos um curso a fazer (e deixamos outros de lado), uma carreira a seguir, um casamento, um novo emprego. Sim, o homem é um ser que escolhe.

 

            Falta apenas uma pergunta: – é isto que Deus tem para mim? Será esta a minha vocação? A minha missão? No fundo, quais os motivos que movem minha escolha?

 

            Lendo a vida dos santos, percebemos a importância dessas escolhas…

 

Orai sem cessar: “Mostra-me, Senhor, os teus caminhos!” (Sl 86,11)

Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

29ª Semana do Tempo Comum

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.