22 de Junho de 2019

11ª semana do tempo Comum- Sábado

- por Padre Alexandre Fernandes

SABADO  – XI SEMANA DO TEMPO COMUM

(Verde – Ofício da III semana)

 

Antífona da entrada

 

– Ouvi, Senhor, a voz do meu apelo: tende compaixão de mim e atendei-me; vós sois meu protetor: não me deixeis; não me abandoneis, ó Deus, meu salvador!  (Sl 26,7.9)

 

Oração do dia

 

– Ó Deus, força daqueles que esperam em vós, sede favorável ao meu apelo e, como nada podemos em nossa fraqueza, dai-nos sempre o socorro da vossa graça, para que possamos querer e agir conforme vossa vontade, seguindo vossos mandamentos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

1ª Leitura: 2Cor 12,1-10

 

– Leitura da segunda carta de são Paulo aos Coríntios: 1Irmãos, será que é preciso gloriar-me? Na verdade, não convém. No entanto, passarei a falar das visões e revelações do Senhor. 2Conheço um homem, unido a Cristo, que, há catorze anos, foi arrebatado ao terceiro céu. Se ele foi arrebatado com o corpo ou sem o corpo, eu não o sei, só Deus sabe. 3Sei que esse homem – se com o corpo ou sem o corpo, não sei, Deus o sabe – 4foi arrebatado ao paraíso e lá ouviu palavras inefáveis que nenhum homem consegue pronunciar. 5Quanto a esse homem eu me gloriarei, mas, quanto a mim mesmo, não me gloriarei, a não ser das minhas fraquezas. 6No entanto, se eu quisesse gloriar-me, não seria insensato, pois só diria a verdade. Mas evito gloriar-me, para que ninguém faça de mim uma ideia superior àquilo que vê em mim ou que ouve de mim. 7E para que a extraordinária grandeza das revelações não me ensoberbecesse, foi espetado na minha carne um espinho, que é como um anjo de Satanás a esbofetear-me, a fim de que eu não me exalte demais. 8A esse propósito, roguei três vezes ao Senhor que o afastasse de mim. 9Mas ele disse-me: “Basta-te a minha graça. Pois é na fraqueza que a força se manifesta”. Por isso, de bom grado, eu me gloriarei das minhas fraquezas, para que a força de Cristo habite em mim. 10Eis por que me comprazo nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições e nas angústias sofridas por amor a Cristo. Pois, quando eu me sinto fraco, é então que sou forte.

 

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial: Sl 34,8-9.10-11.12-13 (R: 9a)

 

– Provai e vede quão suave é o Senhor!
R: Provai e vede quão suave é o Senhor!

– O anjo do Senhor vem acampar ao redor dos que o temem, e os salva. Provai e vede quão suave é o Senhor! Feliz o homem que tem nele o seu refúgio!

R: Provai e vede quão suave é o Senhor!

– Respeitai o Senhor Deus, seus santos todos, porque nada faltará aos que o temem. Os ricos empobrecem, passam fome, mas aos que buscam o Senhor não falta nada.

R: Provai e vede quão suave é o Senhor!

– Meus filhos, vinde agora e escutai-me: vou ensinar-vos o temor do Senhor Deus. Qual o homem que não ama sua vida, procurando ser feliz todos os dias?

R: Provai e vede quão suave é o Senhor!

Aclamação ao Evangelho

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

– Jesus Cristo, Senhor nosso, embora sendo rico, para nós se tornou pobre, a fim de enriquecer-nos mediante sua pobreza (2Cor 8,9) 

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Mateus: Mt 6,24-34

 

– O Senhor esteja convosco.

– Ele está no meio de nós.

– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Mateus

– Glória a vós, Senhor!   

 

– Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 24“Ninguém pode servir a dois senhores: pois, ou odiará um e amará o outro, ou será fiel a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro. 25Por isso eu vos digo: não vos preocupeis com a vossa vida, com o que havereis de comer ou beber; nem com vosso corpo, com o que havereis de vestir. Afinal a vida não vale mais do que o alimento, e o corpo, mais do que a roupa? 26Olhai os pássaros dos céus: eles não semeiam, não colhem, nem ajuntam em armazéns. No entanto, vosso Pai que está nos céus os alimenta. Vós não valeis mais do que os pássaros? 27Quem de nós pode prolongar a duração da própria vida, só pelo fato de se preocupar com isso? 28E por que ficais preocupados com a roupa? Olhai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham nem fiam. 29Porém, eu vos digo: nem o rei Salomão, em toda a sua glória, jamais se vestiu como um deles. 30Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é queimada no forno, não fará ele muito mais por vós, gente de pouca fé?31Portanto, não vos preocupeis, dizendo: Que vamos comer? Que vamos beber? Como vamos nos vestir? 32Os pagãos é que procuram essas coisas. Vosso Pai, que está nos céus, sabe que precisais de tudo isso. 33Pelo contrário, buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão dadas por acréscimo. 34Portanto, não vos preocupeis com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã terá suas preocupações! Para cada dia, bastam seus próprios problemas”.

 

– Palavra da salvação.

– Glória a vós, Senhor!   

Santos João Fischer e Tomás More

- por Padre Alexandre Fernandes

Foi um homem de grande influência intelectual, cultural e religiosa a partir do seu testemunho

João Fischer era inglês, chamado por Deus à vida sacerdotal. Fez uma linda caminhada acadêmica até chegar a ser Arcebispo de Rochester.

Foi um homem de grande influência intelectual, cultural e religiosa a partir do seu testemunho. Ele não se vendia: diante do contexto das confusões da Reforma ele já havia se declarado contra. Também escreveu e defendeu a fé católica.

Henrique VIII, por causa de um envolvimento com uma amante, quis que a Igreja declarasse nulo seu casamento. Mas, ao ser analisado pelo Bispo de Rochester, viu-se que não era o caso. Mas com insistência e imposição, Henrique VIII se “auto-declarou” chefe da Igreja da Inglaterra.

Em meio às confusões religiosas e políticas, o testemunho de Fischer indicou a verdade, que nem sempre é acolhida. O Papa já havia escolhido ele para Cardeal, mas Henrique VIII o condenou à morte. E ao ser apresentado para o martírio, São João Fischer deixou claro que era pela fé da Igreja Católica e de Cristo que ele estava ali. E seu sangue foi derramado em 1535.

No mesmo ano, Tomás More, pai de família e de grande influência no meio universitário, era chanceler do rei, mas não se vendeu diante do ato de supremacia de Henrique VIII. Também foi martirizado. Era leal ao rei, mas acima de tudo a Deus. Em 1535 Tomás More foi decapitado. Em meio às confusões, o testemunho faz a diferença.

Santos João Fischer e Tomás More, rogai por nós!

FONTE: Canção Nova 
 

Meditação

- por Padre Alexandre Fernandes

Não vos preocupeis… (Mt 6,24-34)

 

            Sim, a ocupação é necessária. Não a pré-ocupação! Sofrer hoje o problema de amanhã. Temer agora o sacrifício futuro. Contemplar os noticiários e perguntar: “Que será de meus netos?”

 

            E não se trata apenas de uma atitude mental negativa. A falha fundamental do pré-ocupado é a íntima falta de confiança em um Deus que é Pai. Exatamente o mesmo Pai que alimenta os pardais e veste os lírios do campo.

 

            Permitam-me breve testemunho. Quando deixei o magistério, após 25 anos de trabalho, convicto de que Deus me chamava a evangelizar em tempo integral, não me preocupei com aposentadoria, recolhimento ao INSS, plano de saúde ou equivalente.

 

            De início, foram dez anos inteiros sem salário nem renda fixa. Nossa família vivia absolutamente do que caísse do céu. Este “maná” incluía anônimas bolsas de supermercado cheias de alimentos em nossa varanda. O amigo que enfiava um envelope no meu bolso, dizendo que Deus havia enviado. A amiga que dava uma mesada para nossa filha. Os Padres Escolápios, ex-patrões, que nos cobravam um aluguel muito abaixo dos valores de mercado…

 

            O fato é que nesse período os dois filhos fizeram faculdade e se formaram. Só a partir do undécimo ano é que assumi uma atividade remunerada, ainda que no campo da evangelização. Nada nos faltou de essencial, em uma vida simples, sóbria e feliz. Foi assim, aprendendo na prática que Deus nos sustenta quando fazemos sua vontade, que nos convencemos da realidade da Providência divina.

 

            Passo a palavra a Isaac, o Sírio [Séc. VII]: “Não devemos desejar antes da hora aquilo que está fora de nosso alcance, para não tornar inútil a graça de Deus, recebendo-a depressa demais. Tudo o que é recebido com facilidade também pode perder-se rapidamente. Tenha sede de Cristo, a fim de que ele te embriague em seu amor. Fecha teus olhos diante das delícias desta vida, a fim de que Deus permita à paz reinar em teu coração. Abstém-te das coisas que teus olhos veem para seres digno da alegria espiritual”.

 

            Como diz Jesus, “são os pagãos que se preocupam com tudo isso”. (Mt 6,32) O paganismo é um mundo de órfãos. Já o caminho cristão é uma experiência de filiação, na intimidade com o Pai. Sejamos filhos…

 

Orai sem cessar: “Confia ao Senhor a tua sorte!” (Sl 37,5)

Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

29ª Semana do Tempo Comum

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.