25 de Abril de 2020

2a Semana da Páscoa Sábado

- por Padre Alexandre Fernandes

SABADO – SÃO MARCOS, EVANGELISTA
(vermelho, glória, prefácio dos apóstolos II – ofício da festa)

 

Antífona da entrada

 

– Ide por todo o mundo e anunciai o evangelho a todas as criaturas, Aleluia!

 (Mc 16,15)

 

Oração do dia

 

– Ó Deus, que concedestes a são Marcos, vosso evangelista, a glória de proclamar a boa nova, dai-nos assimilar de tal modo seus ensinamentos, que sigamos fielmente os caminhos de Cristo. Que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo.

 

1ª Leitura: 1ª Pd 5, 5b-14

– Leitura da primeira carta de são Pedro – Caríssimos, 5brevesti-vos todos de humildade no relacionamento mútuo, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá a sua graça aos humildes. 6Rebaixai-vos, pois, humildemente, sob a poderosa mão de Deus, para que, na hora oportuna, ele vos exalte. 7Lançai sobre ele toda a vossa preocupação, pois ele é quem cuida de vós. 8Sede sóbrios e vigilantes. O vosso adversário, o diabo, rodeia como um leão a rugir, procurando a quem devorar. 9Resisti-lhe, firmes na fé, certos de que iguais sofrimentos atingem também os vossos irmãos pelo mundo afora. 10Depois de terdes sofrido um pouco, o Deus de toda a graça, que vos chamou para a sua glória eterna, em Cristo, vos restabelecerá e vos tornará firmes, fortes e seguros. 11A ele pertence o poder, pelos séculos dos séculos. Amém. 12Por meio de Silvano, que considero um irmão fiel junto de vós, envio-vos esta breve carta, para vos exortar e para atestar que esta é a verdadeira graça de Deus, na qual estais firmes. 13A igreja que está em Babilônia, eleita como vós, vos saúda, como também, Marcos, o meu filho. 14Sau­dai-vos uns aos outros com o abraço do amor fraterno. A paz esteja com todos vós que estais em Cristo.

 

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial: Sl 89, 2-3.6-7.16-17 (R: 2a)

 

– Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor.
R: Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor.

– Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor, de geração em geração eu cantarei vossa verdade! Porque dissestes: “O amor é garantido para sempre!” E a vossa lealdade é tão firme como os céus.

R: Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor.

– Anuncia o firmamento vossas grandes maravilhas, e o vosso amor fiel, a assembleia dos eleitos, pois, quem pode lá nas nuvens ao Senhor se comparar e quem pode, entre seus anjos, ser a ele semelhante?

R: Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor.

– Quão feliz é aquele povo que conhece a alegria; seguirá pelo caminho, sempre à luz de vossa face! Exultará de alegria em vosso nome dia a dia, e com grande entusiasmo exaltará vossa justiça.

R: Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor.

 

 Aclamação ao santo Evangelho.

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

– É Cristo que anunciamos, Jesus Cristo, o crucificado, poder e sabedoria de Deus (1Cor 1,23).

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Marcos: Mc16, 15-20

– O Senhor esteja convosco.

– Ele está no meio de nós.

– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Marcos.

– Glória a vós, Senhor!

 

– Naquele tempo, Jesus se manifestou aos onze discípulos, 15e disse-lhes: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura! 16Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado. 17Os sinais que acompanharão aqueles que crerem serão estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; 18se pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal não lhes fará mal algum; quando impuserem as mãos sobre os doentes, eles ficarão curados”. 19Depois de falar com os discípulos, o Senhor Jesus foi levado ao céu, e sentou-se à direita de Deus. 20Os discípulos então saíram e pregaram por toda parte. O Senhor os ajudava e confirmava sua palavra por meio dos sinais que a acompanhavam.

 

– Palavra da salvação.

– Glória a vós, Senhor!

São Marcos Evangelista

- por Padre Alexandre Fernandes

Celebramos com muita alegria a vida de santidade de um dos quatro Evangelistas: São Marcos. Era judeu de origem e de uma família tão cristã que sempre acolheu aos primeiros cristãos em sua casa: “Ele se orientou e dirigiu-se para a casa de Maria, mãe de João, chamado Marcos; estava lá uma numerosíssima assembleia a orar” (Atos 12,12).

A tradição nos leva a crer que na casa de São Marcos teria acontecido a Santa Ceia celebrada por Jesus, assim como dia de Pentecostes, onde “inaugurou” a Igreja Católica. Encontramos na Bíblia que o santo de hoje acompanhou inicialmente São Barnabé e São Paulo em viagens apostólicas, e depois São Pedro em Roma.

São Marcos na Igreja primitiva fez um lindo trabalho missionário, que não teve fim diante da prisão e morte dos amigos São Pedro e São Paulo. Por isso, evangelizou no poder do Espírito Alexandria, Egito e Chipre, lugar onde fundou comunidades. Ficou conhecido principalmente por ter sido agraciado com o carisma da inspiração e vivência comunitária, que deram origem ao Evangelho querigmático de Jesus Cristo segundo Marcos.

São Marcos, rogai por nós!

Meditação

- por Padre Alexandre Fernandes

E o Senhor cooperava com eles… (Mc 16,15-20)

 

            O “último desejo” de Jesus foi exatamente a missão confiada a seus discípulos: ir por todo o mundo e anunciar o Evangelho. Da Judéia para a Palestina, da Palestina para “o mundo todo”. Uma tal amplitude como campo missionário deveria parecer aos discípulos uma tarefa fora de propósito. Afinal, eram um bando de lavradores, pescadores, um ou dois zelotas, um cobrador de impostos aposentado… Que belo exército!

 

            Só que este raciocínio não leva em conta um fator essencial para a missão: o Espírito Santo lhes seria dado em Pentecostes. Com o “poder do alto” (Lc 24,49), veriam suas faculdades humanas potencializadas e suas deficiências mais que compensadas. De fato, o roceiro mostra-se poliglota, o covarde se faz ousado, o capiau se revela cosmopolita. Eram homens novos, forjados no fogo do Espírito.

 

            Hoje, sob o impacto de terríveis tsunamis morais, diante da invasão do consumismo e do ateísmo, a Igreja poderia sentir-se incapaz de levar adiante sua tarefa evangelizadora. Mas ela sabe da assistência do Espírito Santo em sua navegação espiritual. Eis o que escreveu o Papa João Paulo II em sua magnífica Encíclica sobre a “validade permanente do mandato missionário”:

 

            “No ápice da missão messiânica de Jesus, o Espírito Santo aparece-nos, no mistério pascal, em toda a sua subjetividade divina, como Aquele que deve continuar agora a obra salvífica, radicada no sacrifício da cruz. Esta obra, sem dúvida, foi confiada aos homens: aos Apóstolos e à Igreja. No entanto, nestes homens e por meio deles, o Espírito Santo permanece o sujeito protagonista transcendente da realização dessa obra, no espírito do homem e na história do mundo.” (Redemptoris Missio, 21)

 

            E mais: “Verdadeiramente o Espírito Santo é o protagonista de toda a missão eclesial: a sua obra brilha esplendorosamente na missão ad gentes, como se vê na Igreja primitiva pela conversão de Cornélio (cf. At 10), pelas decisões acerca dos problemas surgidos (cf. At 15), e pela escolha dos territórios e povos (cf. At 16,6ss). O Espírito Santo age através dos Apóstolos, mas, ao mesmo tempo, opera nos ouvintes: Pela Sua ação, a Boa Nova ganha corpo nas consciências e nos corações humanos, expandindo-se na história. Em tudo isto, é o Espírito Santo que dá a vida.” (Idem)

 

            Vivo entre nós, o Espírito Santo nos impele à missão… Se nos fechamos a Ele, procuramos a cadeira mais próxima…

 

18ª Semana do Tempo Comum