25 de Setembro de 2019

25ª Semana Comum Quarta-feira

- por Padre Alexandre Fernandes

QUARTA FEIRA – XXV SEMANA DO TEMPO COMUM

(verde – ofício do dia)

 

Antífona da entrada

 

– Eu sou a salvação do povo, diz o Senhor. Se chamar por mim em qualquer provação, eu o ouvirei e serei seu Deus para sempre.

 

Oração do dia

 

– Ó Pai, que resumistes toda lei no amor a Deus e ao próximo, fazei que, observando o vosso mandamento, consigamos chegar um dia à vida eterna. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

1ª Leitura: Esd 9,5-9

 

– Leitura do livro de Esdras: 5Na hora da oblação da tarde, eu, Esdras, levantei-me da minha prostração. E, com as vestes e o manto rasgados, caí de joelhos, estendi as mãos para o Senhor, meu Deus. 6E disse: “Meu Deus, estou coberto de vergonha e confusão ao levantar a minha face para ti, porque nossas iniquidades multiplicaram-se acima de nossas cabeças e nossas faltas se acumularam até o céu. 7Desde os tempos de nossos pais até este dia, uma grande culpa pesa sobre nós: por causa de nossas iniquidades, nós, nossos reis e nossos sacerdotes, fomos entregues às mãos dos reis estrangeiros, à espada, ao cativeiro, à pilhagem e à vergonha, como acontece ainda hoje.

8Mas agora, por um breve instante, o Senhor nosso Deus concedeu-nos a graça de preservar dentre nós um resto, e de permitir que nos fixemos em seu lugar santo. Assim o nosso Deus deu brilho aos nossos olhos e concedeu-nos um pouco de vida no meio de nossa servidão. 9Pois éramos escravos, mas em nossa servidão o nosso Deus não nos abandonou. Antes, conseguiu para nós o favor dos reis da Pérsia, deu-nos bastante vida para podermos reconstruir o templo de nosso Deus e restaurar suas ruínas, e concedeu-nos um abrigo seguro em Judá e em Jerusalém.

 

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial: Sl (Tb) 13,2.3-4.5.8 (R: 2a)

 

– Bendito seja Deus que vive eternamente!

R: Bendito seja Deus que vive eternamente!

 

– Vós sois grande, Senhor, para sempre, e vosso reino se estende nos séculos! Porque vós castigais e salvais, fazeis descer aos abismos da terra, e de lá nos trazeis novamente: de vossa mão nada pode escapar.

R: Bendito seja Deus que vive eternamente!

 

– Vós que sois de Israel, dai-lhe graças e por entre as nações celebrai-o! O Senhor dispersou-vos na terra para narrardes sua glória entre os povos, e fazê-los saber, para sempre, que não há outro Deus além dele.

R: Bendito seja Deus que vive eternamente!

 

– Castigou-nos por nossos pecados, seu amor haverá de salvar-nos. Compreendei o que fez para nós, dai-lhe graças com todo o respeito!

R: Bendito seja Deus que vive eternamente!

 

– Bendizei o Senhor, seus eleitos, fazei festa e alegres louvai-o!

R: Bendito seja Deus que vive eternamente!

Aclamação ao santo Evangelho

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

– Convertei-vos e crede no evangelho, pois o reino de Deus está chegando! (Mc 1,15)

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: Lc 9,1-6

 

– O Senhor esteja convosco.

– Ele está no meio de nós.

– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Lucas

– Glória a vós, Senhor!   

 

– Naquele tempo, 1Jesus convocou os Doze, deu-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios e para curar doenças, 2e enviou-os a proclamar o Reino de Deus e a curar os enfermos. 3E disse-lhes: “Não leveis nada para o caminho: nem cajado nem sacola nem pão nem dinheiro nem mesmo duas túnicas. 4Em qualquer casa onde entrardes, ficai aí; e daí é que partireis de novo. 5Todos aqueles que não vos acolherem, ao sairdes daquela cidade, sacudi a poeira dos vossos pés, como protesto contra eles”. 6Os discípulos partiram e percorriam os povoados, anunciando a Boa Nova e fazendo curas em todos os lugares.

 

– Palavra da salvação.

– Glória a vós, Senhor!   

São Sérgio

- por Padre Alexandre Fernandes

São Sérgio irradiava a cultura e a verdadeira fé

“Contemplando a Santíssima Trindade, vencer a odiosa divisão deste mundo”.

Esta frase reflete a alma contemplativa do santo de hoje, São Sérgio, considerado o “São Bento” da Rússia cristã. Na antiga Rússia o Cristianismo penetrou por volta do século IX, sendo Vlademiro, o primeiro príncipe a se converter ao Cristianismo, isto em 1010.

A religião do Cristo esteve sempre na Rússia, ligada mais ao Oriente do que a Roma. Monge Sérgio, tornou-se o grande evangelizador do século XIV, pois através de numerosos mosteiros irradiava a cultura e a verdadeira fé.

Após deixar o declínio da vida monástica na Rússia, Sérgio experimentou, com seu irmão, a construção numa floresta virgem de uma capela dedicada à Santíssima Trindade, devoção desconhecida naquele povo.

O irmão não aguentou, mas com firmeza e santidade, o santo de hoje atraiu a muitos até que edificaram um mosteiro em louvor a Santíssima Trindade.

Ordenado sacerdote para o melhor exercício da vocação de formar os monges na fundamental regra da oração e do trabalho, viveu São Sérgio: os “filhos”, a pobreza, a mansidão e total confiança na Divina Providência.

São Sérgio escreveu tanto que é considerado o grande educador nacional do povo russo. Faleceu com quase 80 anos de idade em 25 de setembro de 1392 no mosteiro da Santíssima Trindade.

São Sérgio, rogai por nós!

FONTE: Canção Nova

 

Meditação

- por Padre Alexandre Fernandes

Ele os enviou para anunciar… (Lc 9,1-6)

 

            Os enviados de Jesus são mensageiros. São arautos de uma proclamação (o querigma) conhecida como Boa Nova (em grego, “ev aggelion” = evangelho). O resultado deste anúncio se traduz em libertação espiritual e em cura de nossos males.

 

            Esses mensageiros não são magos nem curandeiros. São pescadores, agricultores, cobradores de impostos, guerrilheiros, e não possuem, por si mesmos, nenhum dom ou poder especial. Na Palavra que anunciam reside o dinamismo manifesto nos resultados que eles obtêm.

 

            Assim comenta Helmut Gollwitzer: “A derrota das potências demoníacas e a divina força terapêutica permanecem ligadas à palavra pregada por gente pobre, que só tem a missão ao seu dispor. Por isso mesmo, eles estão convencidos de que o poder com que atuam jamais lhes pertence. As diretivas que Jesus dá aos enviados tornam os discípulos inteiramente conformes o seu Mestre: tal como ele, irão sem cuidados, sem garantias e sem pátria. Eles dependem da força com que Deus torna viva essa Palavra que deve conduzir os homens à seriedade de decisão última, como se estivessem diante do próprio Jesus”.

 

            Este posicionamento se baseia exclusivamente na fé. E denuncia a falsa humildade daqueles que se esquivam da missão alegando a própria pobreza de dons. Ora, não são os nossos recursos, não é nosso potencial humano que torna possível e frutuosa a missão evangelizadora. É a própria Palavra de Deus que carrega em si mesma o poder de transformação

 

            Curiosamente, os inimigos de Deus, os regimes ateístas acreditam nesse poder. Por isso mesmo, proíbem a posse e a venda de bíblias e perseguem os missionários. Enquanto isso, dentro do espaço cristão, muitos andam em busca de outros textos, outros mestres, porque já não acreditam na força onipotente do Evangelho.

 

            Se os apóstolos não depositassem sua inteira confiança na Palavra que anunciavam, não seriam verdadeiros apóstolos. É graças a essa confiança que se tornam portadores da Boa Nova e, através deles, o Reino de Deus se estende ao longe acima de todas as tentativas humanas.

 

            Os santos sabiam disso. Os missionários que cortaram os oceanos em todos os quadrantes eram movidos por essa convicção. A Palavra de Deus é suficiente para produzir seus efeitos. Não precisamos de sucedâneos. Não precisamos recorrer à autoajuda, ao poder da mente, à meditação oriental. Não precisamos consultar os astros. Nós temos o Evangelho!

 

Orai sem cessar: “A tua Palavra é a verdade!” (Jo 17,17)

Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

18ª Semana do Tempo Comum