26 de Fevereiro de 2019

7ª Semana do Tempo Comum - Terça-feira

- por Padre Alexandre Fernandes

TERÇA FEIRA DA VII SEMANA DO TEMPO COMUM
(cor verde – ofício do dia)

 

Antífona da entrada

 

– Confiei, Senhor, na vossa misericórdia; meu coração exulta porque me salvais. Cantarei ao Senhor pelo bem que me fez (Sl 12,6).

 

Oração do dia

 

– Concedei, ó Deus todo poderoso, que, procurando conhecer sempre o que é reto, realizemos vossa vontade em nossas palavras e ações. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

1ª Leitura: Eclo 2,1-13

– Leitura do livro do Eclesiástico: 1Filho, se decidires servir ao Senhor, permanece na justiça e no temor e prepara a tua alma para a provação. 2Mantém o teu coração firme e sê constante, inclina teu ouvido e acolhe as palavras de inteligência, e não te assustes no momento da contrariedade. 3Suporta as demoras de Deus, agarra-te a ele e não o deixes, para que sejas sábio em teus caminhos. 4Tudo o que te acontecer, aceita-o, e sê constante na dor; e nas contrariedades de tua pobre condição, sê paciente. 5Pois é no fogo que o ouro e a prata são provados e, no cadinho da humilhação, os homens agradáveis a Deus. 6Crê em Deus, e ele cuidará de ti; endireita os teus caminhos e espera nele. Conserva o seu temor, e nele envelhecerás. 7Vós que temeis o Senhor, contai com a sua misericórdia e não vos desvieis, para não cair. 8Vós, que temeis o Senhor, confiai nele, e a recompensa não vos faltará. 9Vós, que temeis o Senhor, es­perai coisas boas: alegria duradoura e misericórdia. 10Vós, que temeis o Senhor, amai-o, e vossos corações ficarão iluminados. 11Considerai, filhos, as gerações passadas e vede: Quem confiou no Senhor e ficou desiludido? 12Quem permaneceu nos seus mandamentos e foi abandonado? Quem o invocou e foi por ele desprezado? 13Pois o Senhor é compassivo e misericordioso, perdoa os pecados no tempo da tribulação, e protege a todos os que o procuram com sinceridade.

 

– Palavra do Senhor.

Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial: Sl 37,3-4.18-19.27-28.39-40 (R: 5)

 

– Entrega teu caminho ao Senhor, e o mais ele fará.
R: Entrega teu caminho ao Senhor, e o mais ele fará.

– Confia no Senhor e faze o bem, e sobre a terra habitarás em segurança. Coloca no Senhor tua alegria, e ele dará o que pedir teu coração.

R: Entrega teu caminho ao Senhor, e o mais ele fará.

– O Senhor cuida da vida dos honestos, e sua herança permanece eternamente. Não serão envergonhados nos maus dias, mas nos tempos de penúria, saciados.

R: Entrega teu caminho ao Senhor, e o mais ele fará.

– Afasta-te do mal e faze o bem, e terás tua morada para sempre. Porque o Senhor Deus ama a justiça, e jamais ele abandona os seus amigos. Os malfeitores hão de ser exterminados, e a descendência dos malvados destruída.

R: Entrega teu caminho ao Senhor, e o mais ele fará.

– A salvação dos piedosos vem de Deus; ele os protege nos momentos de aflição. O Senhor lhes dá ajuda e os liberta, defende-os e protege-os contra os ímpios, e os guarda porque nele confiaram.

R: Entrega teu caminho ao Senhor, e o mais ele fará.
 

Aclamação ao santo Evangelho.

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

– Minha glória é a cruz do Senhor Cristo Jesus, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para este mundo (Gl 6,14).

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Marcos: Mc 9,30-37

– O Senhor esteja convosco.

– Ele está no meio de nós.

– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Marcos.

Glória a vós, Senhor!

 

– Naquele tempo, 30Jesus e seus discípulos atravessaram a Galileia. Ele não queria que ninguém soubesse disso, 31pois estava ensinando a seus discípulos. E dizia-lhes: “O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens, e eles o matarão, mas, três dias após sua morte, ele ressuscitará”. 32Os discípulos, porém, não compreendiam estas palavras e tinham medo de perguntar. 33Eles chegaram a Cafarnaum. Estando em casa, Jesus perguntou-lhes: “Que discutíeis pelo caminho?” 34Eles, porém, ficaram calados, pois pelo caminho tinham discutido quem era o maior. 35Jesus sentou-se, chamou os doze e lhes disse: “Se alguém quiser ser o primeiro, que seja o último de todos e aquele que serve a todos!” 36Em seguida, pegou uma criança, colocou-a no meio deles, e abraçando-a disse: 37“Quem acolher em meu nome uma dessas crianças, é a mim que estará acolhendo. E quem me acolher, está acolhendo, não a mim, mas aquele que me enviou”.

 

– Palavra da salvação.

Glória a vós, Senhor!

São Porfírio

- por Padre Alexandre Fernandes

São Porfírio, conseguiu que os templos pagãos fossem fechados e os ídolos destruídos

Nascido do ano de 353 em Tessalônica da Macedônia, Porfírio foi muito bem formado pelos seus pais, numa busca de piedade e vontade de Deus. Com 25 anos foi para o Egito, onde viveu a austeridade. Depois, seguiu para a Palestina, vivendo como eremita por 5 anos. Devido a uma enfermidade seguiu para Jerusalém, onde se tratou.

São Porfírio percebia que faltava algo. Ele tinha herdado uma grande fortuna, e já tendo discípulos – que vendo a ele seguir a Cristo, também quiseram seguir nosso Senhor nos passos dele – ele ordenou que esses discípulos fossem para Tessalônica e vendessem todos os bens. Ele então, pôde dar tudo aos pobres.

Ele estava muito doente, mas através de uma visão, o Senhor o curou. Mais tarde, passou a trabalhar para ganhar o ‘pão de cada dia’, sempre confiando na Divina Providência.

O Patriarca de Jerusalém o ordenou sacerdote, e depois Bispo em Gaza, tendo grande influência política e na religiosidade de todo o povo. Por meio do Espírito Santo e das autoridades, conseguiu que os templos pagãos fossem fechados, e os ídolos destruídos. Não para acabar com a religiosidade, mas para apontar a verdadeira religião: Nosso Senhor Jesus Cristo, único Senhor e Salvador.

Faleceu no século V, deixando-nos esse testemunho: nossa fé, nossa caridade, precisam ter uma ressonância dentro e fora da Igreja, para a glória de Deus e Salvação de todas as pessoas.

São Porfírio, rogai por nós!

FONTE: Canção Nova 

Meditação

- por Padre Alexandre Fernandes

Seja o último! (Mc 9,30-37)

 

            Jesus acaba de anunciar – pela segunda vez! – a sua própria morte e, pelo caminho, os discípulos discutem entre si quem deles seria o maioral quando o Mestre instalasse o seu reino. Como é difícil acolher os valores do Evangelho quando estamos encharcados da mentalidade do mundo!

 

            Hoje como naquele tempo, podemos gastar nossas energias para vencer, crescer, destacar-nos, arrancar aplausos e elogios, obter promoção e aumento de salário, acumular dinheiro e poder. Em suma, podemos viver como pagãos.

 

            Ao contrário, quem perde é humilhado, alvo de zombaria e desprezo. Para os vencidos do sistema, sempre sobra mais rejeição do que misericórdia.

 

            Pois a lição de Jesus aponta para o polo oposto: seja o último! E para não ficar apenas em palavras, como os mestres deste mundo, Jesus vive o que ensinou: é rejeitado, perseguido, difamado, preso, condenado à morte. Depois de toda essa experiência, Jesus deve preferir os humildes. É o que ensina Isaac, o Sírio, monge do século IV:

 

            “Os olhos do Senhor contemplam os humildes para que eles se alegrem. Mas a face do Senhor se desvia dos orgulhosos para os humilhar. O humilde sempre recebe a compaixão de Deus. Mas a dureza de coração e a pouca fé surgem sempre antes de acontecimentos terríveis. Faz-te pequeno em tudo diante dos homens, e serás elevado mais alto que os príncipes deste século. Desce mais baixo do que tu mesmo, e verás a glória de Deus em ti; pois ali onde germina a humildade, ali se expande a glória de Deus. Se tens a humildade em teu coração, Deus te revelará a sua glória. Não procures ser honrado, pois estás cheio de chagas. Reprime a honra, e serás honrado. A honra foge daquele que corre atrás dela. Mas a honra persegue aquele que foge dela, e anuncia a todos os homens a sua humildade.”

 

            Talvez seja este um dos pontos em que nossa vida mais se afaste do Evangelho de Jesus Cristo. Vivemos ocupados (e pré-ocupados) demais com nossa própria pessoa. O que pensam de nós. O que dizem de nós. Como ser aprovado por todos. Como melhorar nossa aparência. Como não ser deixado de lado. Como obter o primeiro lugar…

 

            E como Jesus escolheu para ele o último lugar, vai ser difícil encontrá-lo enquanto nós formos os primeiros…

 

Orai sem cessar: “Aprendei de mim, porque sou manso e humilde…” (Mt 11,29)

Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

29ª Semana do Tempo Comum

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.