29 de Agosto de 2019

23ª Semana Comum Sexta-feira

- por Padre Alexandre Fernandes

SEXTA FEIRA – SÃO JOÃO CRISÓSTOMO – BISPO E DOUTOR

(Branco, pref. comum ou dos pastores – ofício da memória)

 

Antífona de entrada

 

– Velarei sobre as minhas ovelhas, diz o Senhor, chamarei um pastor que as conduza e serei o seu Deus (Ez 34,11.23).

 

Oração do dia

 

– Ó Deus, força dos que em vós esperam, que fizestes brilhar na vossa Igreja o bispo são João Crisóstomo por admirável eloquência e grande coragem nas provações, dai-nos seguir os seus ensinamentos e robustecer-nos com sua invencível fortaleza. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

1ª Leitura: 1 Tm 1,1-2.12-14

 

– Início da primeira carta de são Paulo a Timóteo: 1Paulo, apóstolo de Cristo Jesus, por ordem de Deus, nosso Salvador, e de Cristo Jesus, nossa esperança, 2a  a Timóteo, verdadeiro filho na fé: a graça, a misericórdia e a paz de Deus Pai e de Cristo Jesus, nosso Senhor. 12Agradeço àquele que me deu força, Cristo Jesus, nosso Senhor, pela confiança que teve em mim ao designar-me para o seu serviço, 13a mim, que antes blasfemava, perseguia e insultava. Mas encontrei misericórdia, porque agia com a ignorância de quem não tem fé. 14Transbordou a graça de nosso Senhor com a fé e o amor que há em Cristo Jesus.

 

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial: Sl 16,1-2a.5.7-8.11 (R: 5a)

 

– O Senhor é a porção da minha herança!

R: O Senhor é a porção da minha herança!

 

– Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio! Digo ao Senhor: “Somente vós sois meu Senhor. Ó Senhor, sois minha herança e minha taça, meu destino está seguro em vossas mãos!”

R: O Senhor é a porção da minha herança!

 

– Eu bendigo o Senhor, que me aconselha, e até de noite me adverte o coração. Tenho sempre o Senhor ante meus olhos, pois se o tenho a meu lado não vacilo.

R: O Senhor é a porção da minha herança!

 

– Vós me ensinais vosso caminho para a vida; junto a vós, felicidade sem limites, delícia eterna e alegria ao vosso lado!

R: O Senhor é a porção da minha herança!

Aclamação ao santo Evangelho

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

– Vossa palavra é a verdade; santificai-nos na verdade! (Jo 17,17).

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: Lc 6,39-42

 

– O Senhor esteja convosco.

– Ele está no meio de nós.

– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Lucas

– Glória a vós, Senhor!   

 

– Naquele tempo, 39Jesus contou uma parábola aos discípulos: “Pode um cego guiar outro cego? Não cairão os dois num buraco? 40Um discípulo não é maior do que o mestre; todo discípulo bem formado será como o mestre. 41Por que vês tu o cisco no olho do teu irmão, e não percebes a trave que há no teu próprio olho?  42Como podes dizer a teu irmão: Irmão, deixa-me tirar o cisco do teu olho, quando tu não vês a trave no teu próprio olho? Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho, e então enxergarás direito para tirar o cisco do olho do teu irmão”.

 

– Palavra da salvação.

– Glória a vós, Senhor!   

 

São João Crisóstomo

- por Padre Alexandre Fernandes

São João Crisóstomo era famoso devido ao seu dom de comunicar a Palavra de Deus

Doutor da Igreja, Boca de Ouro, Alma de Anjo e Coração de Pai. É o santo que celebramos neste dia: São João Crisóstomo. Nascido de família distinta, em Antioquia no ano 348. Depois da morte do pai, sua jovem mãe tratou de providenciar os melhores professores deste amado menino.

João nasceu com alma monástica, tanto que, por duas vezes passou anos no silêncio do deserto; por causa da precária saúde voltou da vivência religiosa mais retirada e em Antioquia foi ordenado sacerdote. Famoso devido ao seu dom de comunicar a Palavra de Deus, Crisóstomo não demorou a abraçar a cruz do governo pastoral da diocese de Constantinopla, já que o imperador fez de tudo para isto.

Ao perceber a má formação do clero, entregue à ambição e à avareza, o santo começou a exigir vida de pobreza e simplicidade evangélica daqueles que precisavam ser exemplo para o rebanho.

Devido aos naturais atritos com o clero e fervorosas pregações contra o luxo e imoralidades da vida social, São João teve problema com a imperatriz Eudóxia, que começou o movimento causador dos seus dois exílios, sendo que no último, os sofrimentos da longa viagem e os maus tratos foram mortais! Amado pelo povo e respeitado por todos, São João Crisóstomo morreu em 407 e deixou, além do belo testemunho dos dez anos de pontificado, suas últimas palavras as quais resumiram sua vida: “Glória seja dada a Deus em tudo!”.

São João Crisóstomo, rogai por nós!

FONTE: Canção Nova 

Meditação

- por Padre Alexandre Fernandes

Então, enxergarás direito… (Lc 6,39-42)

 

            É bem humana a nossa inclinação a apontar os erros dos outros. Certamente, ao realçar os pecados de nossos irmãos, lançamos uma cortina de fumaça sobre os nossos próprios pecados. É como se os erros de terceiros viessem a nos consolar de nossas próprias falhas: “eu sou… mas quem não é?”

 

            Até nossos filhos, quando são repreendidos por seu comportamento impróprio (atitudes grosseiras, palavrões, roupas ousadas, pequenas trapaças, mentiras defensivas, colar nas provas…), tentam defender-se prontamente com o mesmo velho argumento: “todo mundo faz!”

 

            Curiosamente, nós estamos sempre dispostos a estender um dedo acusador contra os dirigentes corruptos e deputados que legislam em causa própria e roubam o fruto de nossos impostos. Se, no entanto, examinarmos nossa vida pessoal, veremos que também estamos sempre dispostos a levar pequenas vantagens. Coisas banais, como “furar” a fila, regatear nas compras, gastar fosfatos para reduzir nossos impostos e – não podia faltar! – valer-nos de um “caixa 2”…

 

            Fedro, um antigo fabulista latino, comentava que, quando entramos neste mundo, Júpiter, o deus supremo do panteão greco-romano, pendura em nós duas mochilas: em nossas costas, uma grande mochila, com nossos vícios pessoais; em nosso peito, outra mochila bem menor, com nossas virtudes. Daí, nossa facilidade em perceber e acusar os pecados alheios, fazendo vista grossa para os nossos…

 

            No Evangelho de hoje, Jesus vem contrastar o pequeno (o cisco) e o grande (a trave de madeira). Apesar da enorme trave que cobre os nossos olhos, insistimos em denunciar o minúsculo cisco que atrapalha a visão do próximo. A sugestão do Mestre é que nós iniciemos um processo de conversão, fazendo penitência por nossas “traves”, purificando nosso olhar. Depois disso – quem sabe? – nós teríamos condição de ajudar nossos irmãos a enxergarem melhor.

 

            Enquanto não aceitamos essa proposta, mereceremos de Jesus o rótulo de “hipócritas”: aqueles que usam máscaras, como os atores do teatro grego, simulando por fora sentimentos que, de fato, não existem em nosso íntimo. Como diriam nossos sábios avós: “por fora bela viola, por dentro pão bolorento”…

            Que pena! A caridade não combina com críticas e acusações…

 

Orai sem cessar: “Diante de ti, Senhor, pões nossas culpas,

                             E nossos pecados ocultos à luz do teu rosto.” (Sl 90,8)

Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

29ª Semana do Tempo Comum

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.