31 de Maio de 2019

6ª Semana da Páscoa - Sexta-feira

- por Padre Alexandre Fernandes

SEXTA FEIRA – VISITAÇÃO DE NOSSA SENHORA

(Branco, glória, pref. De Maria- ofício da festa)

 

Antífona da entrada

 

– Vinde e escutai todos os que temeis a Deus, e eu vos direi tudo o que o Senhor fez por mim (Sl 65,16).

 

Oração do dia

 

– Ó Deus todo-poderoso, que inspirastes a virgem Maria sua visita a Isabel, levando no seio o vosso Filho, fazei-nos dóceis ao Espírito Santo, para cantar com ela o vosso louvor. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

 

1ª Leitura: Sf 3,14-18

 

– Leitura da profecia de Sofonias: 14Canta de alegria, cidade de Sião; rejubila, povo de Israel! Alegra-te e exulta de todo o coração, cidade de Jerusalém! 15O Senhor revogou a sentença contra ti, afastou teus inimigos; o rei de Israel é o Senhor, ele está no meio de ti, nunca mais temerás o mal. 16Naquele dia, se dirá a Jerusalém: “Não temas, Sião, não te deixes levar pelo desânimo! 17O Senhor, teu Deus, está no meio de ti, o valente guerreiro que te salva; ele exultará de alegria por ti, movido pelo amor; exultará por ti, entre louvores, 18como nos dias de festa. Afastarei de ti a desgraça, para que nunca mais te cause humilhação”.

 

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

 

Salmo Responsorial: Sl (Is 12,2-3.4bcd.5-6 (R:6b)

 

– O Santo de Israel é grande entre vós.
R: O Santo de Israel é grande entre vós.

– Eis o Deus, meu Salvador, eu confio e nada temo; o Senhor é minha força, meu louvor e salvação. Com alegria bebereis do manancial da salvação.

R: O Santo de Israel é grande entre vós.

– E direis naquele dia: “Dai louvores ao Senhor, invocai seu Santo nome, anunciai suas maravilhas, entre os povos proclamai que seu nome é o mais sublime”.

R: O Santo de Israel é grande entre vós.

– Louvai cantando ao nosso Deus, que fez prodígios e portentos, publicai em toda a terra suas grandes maravilhas! Exultai cantando alegres, habitantes de Sião, porque é grande em vosso meio o Deus Santo de Israel!”

R: O Santo de Israel é grande entre vós.
 

Aclamação ao santo Evangelho

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

– És feliz porque crestes, Maria, pois em ti a palavra de Deus vai cumprir-se, conforme ele disse  (Lc 1,45)

 

Aleluia, aleluia, aleluia.

 

Evangelho de Jesus Cristo, segundo Lucas: Lc 1,39-56

 

– O Senhor esteja convosco.

– Ele está no meio de nós.

– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Lucas

– Glória a vós, Senhor!  

 

39Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. 40Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. 41Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42Com um grande grito exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto de teu ventre!” 43Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? 44Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. 45Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”. 46Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, 47e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, 48porque olhou para a humildade de sua serva. Doravante todas as gerações me chamarão bem-aventurada, 49porque o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. O seu nome é santo, 50e sua misericórdia se estende, de geração em geração, a todos os que o temem. 51Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os soberbos de coração. 52Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes. 53Encheu de bens os famintos, e despediu os ricos de mãos vazias. 54Socorreu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, 55conforme prometera aos nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre”. 56Maria ficou três meses com Isabel; depois voltou para casa.

 

– Palavra da salvação.

– Glória a vós, Senhor!  

Visitação de Nossa Senhora

- por Padre Alexandre Fernandes

Sabemos que Nossa Senhora foi visitada pelo Arcanjo Gabriel com esta mensagem de amor, com esta proposta de fazer dela a mãe do nosso Salvador. E ela aceitou. E aceitar Jesus é estar aberto a aceitar o outro. O anjo também comunicou a ela que sua parenta – Santa Isabel – já estava grávida. Aí encontramos o testemunho da Santíssima Virgem – no Evangelho de São Lucas no capitulo 1, – quando depois de andar cerca de 100 km ela encontrou-se com Isabel.

Nesta festa, também vamos descobrindo a raiz da nossa devoção a Maria. Ela cantou o Magnificat, glorificando a Deus. Em certa altura ela reconheceu sua pequenez, e a razão pela qual devemos ter essa devoção, que passa de século a século.

“Porque olhou para sua pobre serva, por isso, desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações.” (Lucas 1,48)

A Palavra de Deus nos convida a proclamarmos Bem-aventurada aquela que, por aceitar Jesus, também se abriu à necessidade do outro. É impossível dizer que ama a Deus, se não ama o outro. A visitação de Maria a sua prima nos convoca a essa caridade ativa, à fé que opera por esse amor de que o outro tanto precisa.

Quem será que precisa de nós?

Peçamos a Virgem Maria que interceda por nós junto a Jesus, para que sejamos cada vez mais sensíveis à dor do outro. Mas que a nossa sensibilidade não fique no sentimentalismo, mas se concretize através da caridade.

 

FONTE:CANÇÃO NOVA

Meditação

- por Padre Alexandre Fernandes

Conforme prometera a nossos pais… (Lc 1,39-56)

 

            Na festa da Visitação de Nossa Senhora, Mãe de Jesus, a Isabel, mãe de João Batista, a liturgia nos põe em contato com o mesmo Evangelho do 4º Domingo do Advento (ano C). Os católicos do Oriente chamam esta festa de “aspasmós”, a “saudação”, aproveitando a frase de Isabel, no sexto mês da gravidez: “Tão logo a voz de tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança estremeceu de alegria no meu ventre”.

 

            Esta cena está situada como uma dobradiça entre as duas alianças: de um lado Isabel, que representa a Antiga Aliança enquanto portadora de João Batista, o último dos profetas; do outro, Maria de Nazaré, anunciando a Nova Aliança como portadora de Jesus, o Messias prometido.

 

            De um lado, séculos de promessas feitas aos patriarcas (“nossos pais”) e ressoadas na voz dos profetas, como Isaías que olha além do horizonte e vê a Virgem que dá à luz o Emanuel. Do outro lado, o cumprimento das promessas realçado por Maria em seu “Magnificat”: “[O Senhor] acolheu Israel, seu servidor, lembrando-se de sua misericórdia, conforme prometera a nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre”.

 

            Em Isabel, concentra-se a prolongada expectativa de Abraão, Isaac e Israel/Jacó. Não admira que João, ainda na vida pré-natal (atenção para o duplo sentido de pré-Natal!), estremeça de alegria ao perceber a aproximação daquele a quem deveria anunciar.

 

            Ora, esta festa vem abrir nossos olhos e agitar nosso coração, como se dissesse: – “Atenção! Deus cumpre suas promessas! Deus sempre nos visitará! Às vezes demora, passam gerações, mas a promessa não falha!”

 

            André Louf comenta: “Quando Jesus, através da Igreja, através de Maria, nos visita hoje em dia e repercute em nós, é ainda ele que estremece em nosso coração, onde ele já está escondido. Estremecimento de alegria no mais íntimo de nós mesmos, velado aos olhos dos outros, mas que nos ensina que Jesus está em nós com toda a evidência, e que só respiramos nele e em seu Santo Espírito”.

 

            O Senhor nos visita todos os dias. Sua voz nos chega de variadas fontes, desde o silêncio das noites consteladas até o ruído opressivo das metrópoles. Debaixo de cada lâmpada acesa, em cada cruzamento das ruas, em cada gemido dos hospitais, há uma permanente saudação do Cristo que nos visita.

 

Orai sem cessar: “Visita-me, Senhor, com teu auxílio salvador!” (Sl 106,4)

Texto de Antônio Carlos Santini, da Comunidade Católica Nova Aliança.

29ª Semana do Tempo Comum

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo nosso site, você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.