Exercícios quaresmais

Exercícios quaresmais

A Quaresma é uma estrada penitencial oportuna, oferecida pela Igreja, para que anualmente nos exercitemos com maior intensidade na vida cristã. Queremos fazer um Retiro. Como nem sempre é possível retirar-se por um tempo maior e dedicar-nos à oração, aproveitaremos a Quaresma, separando pelo menos meia hora por dia para a escuta e a meditação da Palavra de Deus, e acolheremos as indicações de práticas de oração, de penitência e de caridade. Assim, o jejum, a experiência da caridade e a oração que a Igreja nos pede serão postos em prática.
Retiro é escolha, e exige uma decisão.

Não tenho dúvidas que este é um tempo que o Senhor nos convida a adentrar no deserto com Ele: No livro do profeta Oseias no capitulo 2 verso 14 nos diz: “Te levarei ao deserto e te falarei ao coração.” (Oséias 2,14).

Queremos chegar com Cristo ao Calvário e à ressurreição. Retiro é tempo de silêncio! É bom fazer o exercício de recolher–se um pouco. Até seria oportuno reduzir durante a Quaresma o barulho externo. Experimente desligar de vez em quando a televisão, o rádio ou os aparelhos de som. Você poderá até escutar melhor a voz das pessoas de sua família. Saiba que há muita gente suplicando para encontrar ouvido e coração aberto para um desabafo! Silêncio para acolher os outros e aprender a escutar.

Retiro é tempo de oração com a Bíblia. Retiro é tempo de conversão. Durante a Quaresma, busque o Sacramento da Reconciliação, confessando-se em tempo oportuno.

Para cada dia do Retiro haverá indicações para a oração pessoal e práticas de penitência, caridade e participação na vida da Igreja.

De domingo a sábado, a cada semana, há uma proposta própria, a ser repetida ou valorizada de novo:

Domingo, Dia do Senhor: Prepare-se bem para a missa.

Segunda-feira – Quaresma da Oração: Lembre-se das orações mais conhecidas em sua família, como as orações da manhã e da noite ensinadas pelos pais e avós. Pode até ser oportunidade de redescobrir algum livro de orações guardado em algum canto de sua casa. Nas segundas-feiras da Quaresma, aproveite também para ensinar as orações aos filhos.

Terça-feira – Quaresma da Fraternidade: Nas terças-feiras, participe de atividades promovidas pela Paroquia.

Quarta-feira – Quaresma da Caridade: Faça um gesto de caridade, com criatividade e discrição. Pode ser uma visita aos enfermos ou a um presídio, ou a atenção a uma família necessitada, acompanhando sempre com conversa e oração.

Quinta-feira – Quaresma Eucarística: Visite Jesus Sacramentado e coloque como a intenção da adoração, oração pelas vocações sacerdotais em todo o Brasil. Se não for possível ir à igreja para fazer a adoração diante do Santíssimo Sacramento exposto ou no tabernáculo, reze de sua casa mesmo, unindo-se à presença eucarística de Jesus em todos os sacrários do mundo.

Sexta-feira – Quaresma da Penitência: Muitos perguntam a respeito do jejum, uma prática sempre valorizada e muito importante na Igreja. As sextas-feiras do ano inteiro são dedicadas a alguma forma de penitência na Igreja, especialmente no tempo quaresmal. A Quarta-feira de Cinzas e a Sexta-feira Santa são os dias de obrigação do jejum e da abstinência de carne. O objetivo do jejum é o encontro com Deus, a melhoria da nossa oração e a obtenção de disciplina. Ele é um meio de nos abrir à graça da contemplação, da intercessão a da unção do Espírito Santo.

Sábado – Quaresma com a Virgem Maria: O Rosário pode e deve ser rezado todos os dias, mas, o dia de sábado, tradicionalmente dedicado na Igreja à devoção mariana, é a oportunidade para valorizá-la e reconhecer sua participação, como aquela que estava de pé, aos pés da cruz de Jesus, no mistério da Salvação. O desfiar das Ave-Marias seja nosso louvor contínuo e constante, com Maria, ao Pai, por Cristo e no Espírito Santo. Contemplemos o Cristo com o olhar de Maria.

Desejo uma boa e santa Quaresma, bons exercícios espirituais!