Festa da dedicação das Basílicas de São Pedro e São Paulo

Festa da dedicação das Basílicas de São Pedro e São Paulo

Neste dia 18 de novembro, a
Igreja celebra a dedicação das Basílicas dos Apóstolos São Pedro e São Paulo,
templos em Roma que contêm os restos mortais destes dois grandes nomes do
cristianismo e símbolos da fraternidade e da unidade da Igreja. A  Basílica de São Pedro de Roma, cuja cúpula é
a primeira coisa que o peregrino, emocionado, vê, a caminho da Cidade Eterna, é
a maior do globo. Nela repousa o primeiro vigário de Nosso Senhor. No ano 323,
o imperador Constantino mandou construir no local a Basílica dedicada àquele
que foi o primeiro Papa da Igreja. A atual Basílica de São Pedro demorou 170
anos para ser edificada. Começou com o Papa Nicolau V, em 1454, e foi concluída
pelo Papa Urbano VIII, que a consagrou em 18 de novembro de 1626. A data
coincide com a consagração da antiga Basílica. Bramante, Rafael, Michelangelo e
Bernini, famosos artistas da história, trabalharam nela, plasmando o melhor de
sua arte. A Basílica de São Pedro mede 212 metros de comprimento, 140 de
largura e 133 metros de altura em sua cúpula. Não há templo no mundo que se
iguale em extensão. A Basílica de São Paulo Extramuros é, depois de São Pedro,
o maior templo de Roma. Também surgiu por vontade de Constantino. Em 1823, foi
quase totalmente destruída por um terrível incêndio. O Papa Leão XIII iniciou
sua reconstrução e foi consagrada em 10 de dezembro de 1854 pelo Papa Pio IX.
Um fato interessante é que, sob as janelas da nave central nas naves laterais,
em mosaico, encontram-se os retratos de todos os Papas desde São Pedro até o
atual, o Papa Francisco.  Em 2009, por
ocasião desta celebração, o Papa Bento XVI disse que “esta festa nos
proporciona a ocasião de ressaltar o significado e o valor da Igreja. Amemos a
Igreja e cooperemos com entusiasmo em sua edificação.