Memória de Santa Teresinha do Menino Jesus

Memória de Santa Teresinha do Menino Jesus

Hoje,
dia 1.º de outubro, a Igreja tem a alegria de celebrar a memória de Santa
Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face. Proclamada doutora da Igreja e
Padroeira dos missionários, esta bela flor do Carmelo de Lisieux iluminou todos
os cristãos com a sua profunda doutrina espiritual.

Santa
Terezinha nos deixou um pequeno-grande tesouro: sua autobiografia, intitulada
“História de uma Alma”. A História de uma alma é uma história maravilhosa de
Amor, narrada com tanta autenticidade, simplicidade e vigor. Mas qual é este
Amor que encheu toda a vida de Teresa, desde a infância até à morte? Este Amor
tem um Rosto, tem um Nome, é Jesus!

Teresinha
nasceu em Alençon, na França, em 2 de janeiro de 1873. Foi batizada com o nome
de Maria Francisca Martin. É a última filha de Luís e Zélia Martin, esposos e
pais exemplares, canonizados juntamente em 18 de outubro de 2015.  O santo casal teve nove filhos; quatro
morreram ainda bem pequenos e as 5 filhas, todas se tornaram religiosas
carmelitas.

Caçula,
Teresinha viu as irmãs mais velhas, uma a uma, consagrando-se a Deus até chegar
sua vez. Mas a vontade de segui-las era tanta que não quis nem esperar a idade
correta. Aos quinze anos, conseguiu permissão para entrar no Carmelo, em Lisieux,
permissão concedida pelo Papa Leão XIII.

Em
seus escritos, Santa Teresinha do Menino Jesus relata que quando era criança
sofria de uma doença que, pelos sintomas, se assemelha ao que hoje conhecemos
como depressão, e em um determinado momento quando estava em seu leito, ela
virou para olhar a imagem de Nossa Senhora, e, de repente, ela percebeu que o rosto
da Santíssima Virgem exalava bondade e ternura, era de uma beleza jamais vista,
e assim ela recebeu o encantador sorriso de Maria. A partir desse dia todas as
penas que ela sentia sumiram e uma alegria enorme transbordou em seu coração.

Santa
Teresinha chamou esta imagem de “Nossa Senhora do Sorriso” e difundiu esta
devoção primeiro em sua família. Em seguida, levou ao Carmelo de Lisieux e dali
foi divulgada em todas as ordens carmelitas e se propagou no mundo.

Santa
Teresa de Lisieux albergou em seu coração, ao longo dos seus vinte e quatro
anos de existência, um desejo profundo de santidade, que, sob o impulso da
graça divina, a levou a empenhar toda a sua vontade na realização desse ideal.

“Escolher
tudo” é o resumo do desejo de santidade. Escolher tudo o que Deus queira para
nós, sem deixar nada de fora, esse deve ser o desejo de todo o cristão que
queira viver realmente a sua fé. O que verdadeiramente santifica a alma é a
resposta total aos apelos de Deus.

Em
um colóquio de despedida com Madre Inês de Jesus, Santa Teresinha
confidenciava: “Passarei o meu Céu fazendo o bem sobre a Terra”. Com
efeito, tão logo ela morreu, começaram a aparecer milagres operados por sua
intercessão. Teresinha foi vista em vários lugares do mundo, aparecendo
inclusive para soldados nas trincheiras, durante a Primeira Guerra Mundial. Sua
fama se espalhou e começou a ficar conhecida a famosa “novena das
rosas”, durante a qual as pessoas relatavam ter recebido rosas como sinal
da proteção de Teresinha. O Carmelo de Lisieux não sabia mais o que fazer com
tantas cartas: chegaram a receber 500 por dia!

Teresinha
faleceu na noite de 30 de Setembro de 1897, pronunciando as simples palavras
«Meu Deus, amo-Te!», olhando para o Crucifixo que estreitava nas suas mãos.
Estas últimas palavras da Santa são a chave de toda a sua doutrina e da sua
interpretação do Evangelho.

Teresinha
foi beatificada em 29 de abril de 1923 e canonizada em 17 de maio de 1925, pelo
Papa Pio XI, que a proclamou padroeira universal das missões. Pio XI tinha
grande devoção a Santa Teresinha, que dizia ser “a estrela de seu pontificado”.

São
João Paulo II a proclamou doutora da Igreja Universal, incluindo-a num rol
reservado a apenas 33 outros santos da Igreja, dos quais somente três são
mulheres (as outras duas são Santa Teresa d’Ávila e Santa Catarina de Sena).

O
bem maior que Teresinha quer fazer a seus devotos, mais que os milagres
alcançados por sua intercessão, é ensinar o caminho de santidade.

Santa Teresinha do Menino Jesus, rogai por nós, rogai pela Igreja, rogai pelas missões!