Memória de São Zacarias e Santa Isabel

Memória de São Zacarias e Santa Isabel

Hoje a Igreja celebra a memória de São
Zacarias e Santa Isabel, os pais de São João Batista. O nome Zacarias é
bastante popular na Bíblia, e em hebraico significa “Deus lembrou”, ele era
sacerdote e servia no templo. Encontramos a sua história narrada no evangelho
de são Lucas, Zacarias era classe de Abias; e a sua mulher pertencia à descendência
de Aarão. Eles viviam na aldeia de Ein-Karim e tinham parentesco com a Sagrada
Família de Nazaré. Estavam com idade avançada, e como não tinham filhos,
julgavam essa graça impossível de ser alcançada. Foi quando o anjo do Senhor
apareceu ao velho sacerdote Zacarias no templo e disse-lhe que sua mulher,
Isabel, teria um filho que teria o nome de João, que significa “o Senhor
faz graça”. O menino seria repleto do Espírito Santo desde a gestação de
sua mãe, reconduziria muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus e seria
precursor do Messias. A Sagrada Escritura diz que Zacarias estava no templo,
quando recebeu do anjo o anúncio do nascimento de João Batista. Como duvidasse
da promessa, ficou mudo até o nascimento do menino. Assim que João nasceu, ele
voltou a falar, e entoou o Benedictus, um dos cantos bíblicos mais conhecidos
dos cristãos. Isabel era prima da Virgem Maria. Como, para a mulher hebréia, a
maternidade era considerada a manifestação visível da bênção de Deus, Isabel,
que era estéril e concebeu na velhice, não se cansava de louvar e agradecer a
Deus pelo que nela havia realizado. Zacarias, inicialmente, manteve-se
incrédulo ante o anúncio celeste do nascimento de um filho pelo qual havia
rezado com tanto ardor; para que pudesse crer, precisou de um sinal: ele ficou
mudo até que João veio à luz do mundo. Na ocasião, sua voz voltou e ele entoou
o salmo profético em que, repleto do Espírito Santo, profetizou a missão do
filho. Enquanto isso, devido à proximidade da maternidade, Isabel recolheu-se
por cinco meses, para estar em união com Deus. Os dias ela dividia em três
períodos: de silêncio, oração e meditação. E foi assim que Isabel, grávida de
João e inspirada pelo Espírito Santo, anunciou à Virgem Maria, sua prima,
quando esta a visitou: “Bendita és tu entre as mulheres, e bendito é o
fruto do teu ventre”. Após o nascimento de João, Zacarias e Isabel
recolheram-se à sombra da fama do filho, como convém aos que sabem ser o
instrumento do Criador. Com humildade, alegraram-se e satisfizeram-se com a santidade
da missão dada ao filho, sendo fiéis a Deus até a morte. A Bíblia fala pouco
sobre eles, mas o evangelista São Lucas resume em breves palavras, o máximo que
se poderia dizer de duas pessoas santas: “Ambos eram justos aos olhos de Deus e
observavam irrepreensivelmente os mandamentos e as leis do Senhor”. Hoje o
mesmo Deus que ouviu a súplica e tomou o partido de Isabel e Zacarias, dois
legítimos representantes dos discriminados daquele tempo, nos convida a ouvir o
clamor dos excluídos a dar uma resposta de amor e justiça a todos aqueles que a
sociedade de nosso tempo considera inúteis e descartáveis.

São Zacarias e Santa Isabel, rogai por
nós.